Header Ads

Vergonha em Juiz de Fora

Ontem o Paysandu entrou em campo para jogar a terceira rodada da Série B, contra o Tupi, em Juiz de Fora. O adversário do alviazul havia perdido as duas primeiras rodadas e viria como um “azarão” para este confronto, mesmo jogando em casa. Mas no gramado demonstrou o contrário e aplicou uma goleada no time paraense.

O Tupi demorou pouco mais de três minutos para abrir o placar, o gol começou pelos pés de Gabriel Sacilotto, que cruzou para Thiago Silvy livre, fazer o primeiro. O Paysandu tentava se recuperar, criava volume de jogo, prezava pela posse de bola, mas não finalizava bem. Demonstrava que poderia buscar a vitória se ajustasse alguns dos seus problemas, fizesse algumas mudanças.

(Foto: Bruno Ribeiro)
No segundo tempo, Leandro Cearense saiu para dar lugar a Leandro Carvalho, que poderia dar mais velocidade ao ataque e ajudar o Paysandu a fazer o gol do empate. Mas não foi assim que ocorreu, o reestreante alviazul, teve uma atuação fraca e comprometeu ainda mais a ofensividade bicolor. O Tupi se aproveitou de novos erros do clube paraense e ampliou sua vantagem, primeiro aos 16’, quando Sacilotto recebeu cruzamento e bateu cruzado na pequena área e Vinicius Kiss apareceu livre para empurrar para o gol, e depois aos 23’, com Serrato com chute colocado. Lucas apareceu para diminuir quando o cronometro marcava 32’, após cabeceio de Pablo na área, o volante completou. Entretanto, a reação durou muito pouco. E no finalzinho do tempo regulamentar, o PSC levou o quarto. Recife (do Galo) roubou a bola de Raphael Luz, tocou para Michel Henrique, que devolveu para o meia dominar e chutar colocado. Nos acréscimos chegou o quinto, Sacilotto deu passe para Vinicius Kiss, o meio-campo driblou Emerson e tocou para o fundo das redes.

Palavra da colunista: Chegamos ao quinto jogo sem vitória com 5x1 do Tupi. O resultado não define nada, ainda está muito cedo para pensar nas consequências que este poderá trazer. Hoje vimos um time apático em campo, conformado com a derrota. E é por este motivo que devemos ligar o sinal amarelo. Dizer que será do Paysandu neste campeonato é difícil, é quase impossível de prever. O que dá para dizer é que nós não nos conformamos. Nós não nos conformaremos. Não vamos aceitar Leandro Cearense perdendo inúmeros gols, nem a zaga falhando em quase todos os lances. Não vamos aceitar o João Lucas errando oito dos nove cruzamentos que ele deu num jogo, muito menos ver Leandro Carvalho desaparecer de um jogo onde ele era a “grande esperança”. É, Dado, também não vamos fechar os olhos para os teus erros, mesmo tendo um time que hoje esteve “limitado”. Não vamos achar normal trocar lateral por outro, quando o time está perdendo e precisando melhorar o meio. E não, não vamos aceitar Alexandro não tendo o mínimo de noção do que é impedimento. Nem Recife não fazendo o pouco que se espera. Não vamos olhar os gols do time e achar normal que dos quatro gols marcados até o momento na B, três foram de um volante (Lucas) e apenas um foi de um atacante. Ainda há muito para acontecer nesse Brasileiro e tudo o que o torcedor espera é ver o time se reerguer rapidamente. Sem fechar os olhos para os erros e cobrando para que atuações como essa não sejam esquecidas pelo clube e sirvam como exemplo do que não fazer em campo.

Próximo jogo: O Paysandu volta a jogar neste sábado, às 21h00, contra o Luverdense, na Curuzu. A partida é válida pela quarta rodada da Série B. O adversário do clube paraense, teve dois empates contra o Joinville e o Avaí e uma vitória sobre o Bragantino por 1x0, o alviverde está em quinto lugar na competição.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.