Header Ads

Em dois duelos contra goianos, o Paysandu soma dois 0x0

Na noite desta terça-feira (28), o Paysandu chegou ao seu sexto jogo sem perder e sem levar gols, após enfrentar o Goiás na casa do adversário. Apesar de garantir um ponto importante fora de seus domínios, este é o segundo 0x0 consecutivo do alviazul.

O clube paraense ficou muito focado em defender e pouco atacou. Fez uma marcação cerrada, mas não conseguiu impedir o time goiano de finalizar algumas vezes. Aos oito minutos do primeiro tempo, o Goiás chegou com Johnathan, que tentou o cruzamento, porém o goleiro Emerson conseguiu fazer a defesa. A boa oportunidade do Papão saiu aos dezessete minutos, quando Leandro Cearense deu passe em profundidade para Fabinho Alves chutar cruzado, a bola acabou indo para fora, já que não havia nenhum outro jogador na área para completar. Com o decorrer da etapa, o alviverde encontrava mais dificuldades para infiltrar a defesa do Paysandu e, quando conseguia infiltrar, finalizava para fora.

(Foto: www.goiasec.com.br/)
No segundo tempo, o jogo começou a aquecer só depois dos vinte minutos. Aos 24’, Rossi cruzou da esquerda e Cassiano tentou um voleio, a bola passou perto da trave e acabou indo para fora. Depois disso, o alviverde perdeu nova chance de abrir o placar de novo com Cassiano, que aproveitou rebote depois de chute de Léo Lima na trave e chutou sem goleiro, conseguindo mandar para fora. Foi quando o Paysandu resolveu levar perigo ao adversário. Aos 44’, o volante Ricardo Capanema mandou um chutaço da intermediária, mas Renan espalmou. E, no lance mais perigoso do confronto, Betinho cabeceou na trave e, no rebote, Lucas chutou por cima, perdendo a grande oportunidade de “matar o jogo”.

Palavra da colunista: Sexta partida sem levar gols, entretanto, a segunda sem marcar. Quando um setor parece melhorar, outro começa a preocupar. Enquanto a defesa está em alta, o ataque chega a sua décima primeira rodada das treze disputadas sem marcar gols.

É preocupante que nossos artilheiros sejam dois volantes e que nosso único gol marcado por atacante seja justamente do atleta mais criticado do elenco bicolor, Alexandro. Vemos atletas que costumávamos confiar, como Fabinho Alves, tendo atuações decepcionantes, se comparadas às suas partidas antes da lesão. Vemos Cearense finalizando, no máximo, uma vez por jogo (e errado) e continuando como titular. Betinho finalizou mais, mesmo tendo jogado trinta e oito minutos a menos que o colega de posição. Maílson foi bem, só que ainda não dá para afirmar nada sobre ele. Esperamos que seja uma solução para o grande problema: ausência de atacantes na artilharia do time. 

Próximo jogo: Nesta sexta-feira (01), o Paysandu enfrenta o lanterninha da competição Sampaio Corrêa. O jogo ocorre às 21h30, no Castelão.
                                        X

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.