Header Ads

Paysandu para em Elias e soma sexto 0x0 em 7 jogos

Nesta quarta-feira (20), o Paysandu voltou a jogar pela Copa do Brasil. Depois de eliminar o Operário-PR, o clube paraense enfrentava o Juventude buscando novamente uma classificação. No jogo de ida, a missão era manter a regularidade na defesa e tentar um gol no Alfredo Jaconi. Um bom resultado fora de casa seria importante para levantar a “moral” do time (que não consegue sair do 0x0) e conseguir uma vaga na próxima fase.

No primeiro tempo da partida, ambos não conseguiam levar muito perigo, levando a crer que o resultado das últimas partidas do Alviazul se repetiria mais uma vez. Pouco antes dos vinte, a primeira oportunidade apareceu, Felipe Lima cruzou rasteiro, Gilvan cortou errado e a bola sobrou para Lucas chutar para o gol, entretanto, Emerson espalmou, impedindo que o Juventude conseguisse abrir o placar. A resposta do Papão veio logo depois, Rafael Costa bateu escanteio e Fernando Lombardi cabeceou sozinho na trave do goleiro Elias.

(Foto: Agência Estado)
Apesar de uma primeira etapa morna, sem muitas chances e sem muita criatividade de ambos os clubes, o segundo tempo esquentou a partida, fazendo todo mundo acreditar que o confronto sairia do 0x0.

Logo no começo da etapa final, Fabinho Alves roubou a bola de Klaus, avançou e, na cara do gol, chutou em cima de Elias, que salvou a equipe alviverde de ficar atrás no placar. Depois disso, o Paysandu parecia estar se empenhando para levar para casa um grande resultado. Rafael Costa cruzou de esquerda para Leandro Cearense e o centroavante desviou de primeira para Elias, mais uma vez, tirar o perigo.

Mas parecia que o grande empenho da noite era o de Fabinho Alves em desperdiçar grandes oportunidades. Aos 13 minutos, o atacante recebeu lançamento em profundidade e deu um chute fraco para fácil defesa do goleiro alviverde. E, três minutos depois, ele apareceu mais uma vez entregando a bola para Elias. Não contente em ter perdido três oportunidades. Aos 26’, Rafael Costa encontrou Fabinho na esquerda, o atacante se precipitou e chutou mascado, a bola acabou só batendo na rede pelo lado de fora.

Palavra da colunista: Pela sexta vez em sete partidas, o 0x0 se repetiu. E com tantas oportunidades perdidas, ninguém mais consegue ver este placar como algo positivo, mesmo que seja fora de casa. Principalmente quando o time desperdiça tantas oportunidades.

Há muito que criticar, há muito que falar. Apesar de ser o sexto 0x0, nem tudo é reclamação antiga. Dal Pozzo errou nos titulares e – com exceção da substituição no intervalo – demorou muito a mexer. Hiltinho e Rafael Costa foram os atletas mais contestados quando a escalação saiu e em campo não conseguiram calar a torcida. O primeiro errou tudo e demonstrou pouquíssima visão, o segundo é, de fato, o jogador mais azarado de todos os tempos.

Sobre o sistema mais criticado do clube, o ataque, é preciso fazer algumas considerações. Os três atacantes sumiram, pelo menos, em algum momento do jogo. Cearense, com exceção do seu lance no segundo tempo e de alguns erros, quase não foi visto. Fabinho Alves esteve escondido por um bom tempo na primeira etapa, mas na segunda apareceu perdendo várias chances de fazer o Paysandu sair com um bom placar. E o Fantasminha Camarada Ruan não apareceu no jogo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.