Header Ads

Paysandu cede empate e Dal Pozzo deixa o comando

Foto: Rodrigo Pinheiro - @RodrigoPinhro
Na noite deste sábado (30), o Paysandu foi à Curuzu enfrentar o Vila Nova, numa partida válida pela décima oitava rodada da Série B. O time goiano estava com a mesma pontuação do alviazul, tornando este jogo um confronto direto, onde a vitória era de extrema importância.

O Paysandu começou a parte pressionando, porém só conseguiu levar perigo ao adversário aos 15', quando Lucas chutou da entrada da área e a bola acabou passando por cima do gol alvirrubro. O Vila tentou responder, mas esbarrava na defesa do mandante.

Finalmente, a pressão alviazul teve sua recompensa. Aos 32' Tiago Luís recebeu um cruzamento e mandou um chutaço para o gol, marcando um golaço. Três minutos depois, o Vila perdeu uma grande oportunidade de empatar o jogo. Victor Bolt finalizou pela ponta esquerda, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo.
Comemoração de Tiago Luís (Foto: Rodrigo Pinheiro - @RodrigoPinhro)
O visitante não se abalou com o gol e passou a pressionar em busca do empate. E justamente quando estava melhor em campo, o Paysandu ampliou o placar, levando a torcida alviazul a loucura. Aos 46' Tiago Luis recebeu infiltração de Mailson, deu uma cavadinha e marcou seu segundo gol.

No segundo tempo, o Vila Nova tomou o controle da partida. Levava perigo ao clube paraense inúmeras vezes e tinha suas jogadas comandadas por Jean Carlos. Aos 11' depois de muitas tentativas frustradas, o alvirrubro conseguiu diminuir o placar. O gol começou nos pés de Victor Bolt, que cruzou para Moisés cabecear firme e marcar.

Jean continuou comandando as jogadas do time goiano. Entretanto, era Moisés quem estava destinado a acabar com a festa da torcida do Papão. Aos 27' Fabinho deu lançamento para Moisés chutar cruzado e rasteiro na saída do goleiro Emerson, empatando a partida. 

Ao fim da partida, Gilmar Dal Pozzo deixou o comando técnico. E o Paysandu será comandado por Rogerinho Gameleira na próxima partida.

Palavra da colunista: A defesa que por um tempo se manteve a mais compacta do campeonato, neste jogo, com certeza, esteve longe de seus grandes dias. Gualberto totalmente sem ritmo, se saiu mal demais. Lombardi, como sempre, dando mais chutão que jogando. Edson Ratinho, ou Avenida Edson, entrou bolas de graça, perdeu todas no um contra um. João Lucas, o menos pior, entretanto, é sempre bom lembrar que não quer dizer que tenha ido bem. Faltou ousadia e no primeiro tempo só olhava Jefferson Feijão jogar.

Capanema defendeu muito bem, desarmou e jogou como de costume. Jhonnatan voltou a ser o jogador do ano passado, aquele que se esconde no jogo e que quer ser sempre o herói, esquecendo muitas vezes de fazer sua função. Já Lucas teve uma atuação incrivelmente ruim, o que esperamos é que seja apenas uma fase de adaptação do jogador como volante.

Tiago Luís, além dos dois gols, parecia estar inspirado, apesar de alguns erros, se apresentava para jogar e se saiu bem. Maílson jogou bem, demonstrou que tem qualidade, mas que ainda não está preparado fisicamente e por isso cansou cedo demais. Leandro Cearense certamente o teste de paciência do torcedor bicolor, preguiçoso, fazendo falta o tempo todo, desperdiçando chance por falta de malícia. Simplesmente incompressível estar em campo.

Quanto aos que entraram depois, Raí quer resolver tudo sozinho e isso atrapalha muito o desempenho dele. Roniery entrou bem melhor do que Ratinho jogou e Alexandro jogou pouquíssimo tempo.

Próximo confronto: Nesta terça-feira (02), o Paysandu enfrenta o Criciúma no Heriberto Hülse, às 19h15, no confronto válido pela última rodada do primeiro turno da Série B.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.