Header Ads

Caiu na Arena, o Botafogo depena... o Galo

Botafogo e Atlético-MG enfrentaram-se na tarde deste domingo (16), em jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Rio de Janeiro. Diante de bom público, o Glorioso fez valer o mando de campo e venceu o Galo por 3 a 2 em jogo emocionante (e polêmico). Com o triunfo, a equipe comandada por Jair Ventura segue na quinta posição, agora com 50 pontos. O Alvinegro volta a jogar já na próxima quarta-feira (19), fora de casa, contra o Santa Cruz. 

Dudu Cearense foi decisivo (Foto: Vitor Silva/ SS Press/ Botafogo)


O JOGO

O Botafogo esteve melhor durante o primeiro tempo. E logo aos 4 minutos abriu o placar. Camilo cruzou, a bola desviou e sobrou limpa para Bruno Silva, que dominou (com o braço, de forma involuntária) e chutou rasteiro para fazer o gol. Aos 17', Clayton finalizou e a bola bateu no braço do zagueiro Emerson Santos, que estava tentando recolher o braço. Assim interpretou a arbitragem e jogo que segue. Aos 34 minutos, o Botafogo ampliou. Neilton escorou com Alemão, que cruzou na medida para Rodrigo Pimpão. O atacante, de primeira, finalizou e fez um bonito gol na Arena. 2 a 0. Aos 43', Pimpão ainda teve outra chance ao chutar no canto direito de Victor, que de manchete, fez a defesa. Aos 47', Rodrigo Pimpão (de novo ele), vacilou. Ele tentou passar por Erazo e na cara do gol, preferiu se jogar. O atacante ficaria livre para fazer mais um gol. Aos 50 minutos, o primeiro tempo acabou. 

O segundo tempo foi mais movimentado. Jair Ventura, ainda no intervalo, promoveu uma alteração, colocando Dudu Cearense no lugar de Airton. Aos 4 minutos, o Glorioso quase chegou ao terceiro gol. Neilton fez bela jogada pela direita mas foi desarmado por Fabio Santos. A bola, no entanto, sobrou para Camilo, que chutou forte mas isolou. No minuto seguinte, o Atlético diminuiu em bonita jogada. Fred recebeu lançamento e escorou com Robinho. O camisa 7 devolveu e o atacante, carrasco do Botafogo, guardou.  Aos 7', o Galo quase empatou. Otero fez jogada espetacular pela direita, passando por Dudu Cearense e Victor Luis. O meia chutou forte e carimbou a trave. Sorte de Sidão, que só olhou. Aos 13', foi a vez de Rodrigo Pimpão ser substituído por Sassá, que aos 17', marcou mas em posição de impedimento. Aos 20 minutos, o goleiro Victor saiu do gol para cortar com os pés e furou. A bola sobrou limpa para Camilo, que com o gol livre chutou torto e mandou para fora. Gol inacreditavelmente perdido. Sassá estava livre e poderia ter recebido o passe para marcar. Logo depois, Neilton deu lugar ao argentino Gervasio Núñez. A mudança, a princípio, não surtiu efeito, pois aos 24', o Atlético-MG empatou. Otero bateu escanteio e Leonardo Silva, de cabeça, fez o gol. Aos 45', porém, Camilo cobrou escanteio com maestria e Dudu Cearense, de cabeça, marcou o gol da vitória. A bola morreu no cantinho, sem chances para Victor. Aos 48', o jogo terminou. 

OBSERVAÇÕES

O nível da arbitragem no Brasil é bem fraco. E isso nunca vai mudar. Os clubes só manifestam indignação quando os mesmos são prejudicados. Nenhum clube no Brasil, NENHUM, demonstra preocupação com a arbitragem. Nenhum quer a melhora do futebol brasileiro. Quando os erros são a favor, o discurso é o mesmo: 'Ah, acontece! É difícil. São lances rápidos...' 

O Galo sentiu-se prejudicado na partida. No primeiro gol, a bola bateu na mão de Bruno Silva, que na sequência, fez o gol. O toque pareceu ser INVOLUNTÁRIO, na minha opinião. Na queixa posterior, os atleticanos pediram pênalti do zagueiro Emerson Santos, que resvalou com a mão na bola dentro da área. A imagem mostra, nitidamente, que o mesmo estava recolhendo o braço, ou seja, NÃO existiu a penalidade. Fred, que já tinha cartão amarelo, de forma maldosa, como mostrou o canal Premiere, acertou uma cotovelada no zagueiro Emerson Santos. Além disso, ainda no primeiro tempo, Rafael Carioca acertou Neilton SEM a bola. Os dois, porém, não foram expulsos. O mais engraçado é que o Galo esqueceu-se disso. Ué!? Vale lembrar ainda, que em jogo realizado no primeiro turno, o Botafogo foi derrotado por 5 a 3 para o mesmo adversário. Na ocasião, o Glorioso foi prejudicado de forma escandalosa.

Torcida e time: parceria ideal (Foto: Vitor Silva/ SS Press/ Botafogo)
Foi uma tarde diferente na Arena Botafogo. A torcida compareceu em peso (mais uma vez) e apoiou o time de forma incondicional. Foi uma bonita festa. Os jogadores retribuíram em campo com raça e determinação. No primeiro tempo, o time teve mais qualidade e, sem dificuldades, abriu logo 2 a 0. No segundo, o Galo cresceu, voltou melhor e chegou ao empate, mas cedeu a vitória ao Glorioso nos acréscimos. De forma apotéotica, Dudu Cearense levou os quase 15 mil botafoguenses presentes ao êxtase. Que vitória sensacional! 

Acredito que com Joel Carli em campo, o Glorioso não teria sofrido dois gols na partida. Sem Airton no segundo tempo, o Botafogo caiu de rendimento. O volante domina o meio-campo alvinegro. É um jogador indispensável. Rodrigo Pimpão fez um belo gol após cruzamento espetacular de Alemão. Ficou nítido também que Vinicius Tanque não pode ser titular nesse time. O técnico Jair Ventura deu chance ao argentino Yaca, que entrou bem no jogo. 

O Botafogo chegou aos 50 pontos no Brasileirão. Enfrentará na próxima rodada, o Santa Cruz, que está praticamente rebaixado. O Glorioso tem a obrigação de vencer. E é aí que mora o perigo. O Alvinegro gosta de complicar jogos aparentemente fáceis. Acredito que, mesmo assim, é uma boa oportunidade para testar outros jogadores, tais como Gervasio Núñez e Salgueiro, que possuem certa qualidade. 

FICHA DO JOGO

Botafogo 3
Sidão, Alemão, Emerson Silva, Emerson Santos, Victor Luis; Airton (Dudu Cearense), Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Camilo; Neilton (Gervasio Núñez), Rodrigo Pimpão (Sassá). Técnico: Jair Ventura. 

Atlético-MG 2
Victor, Carlos Cesar, Leonardo Silva, Erazo, Fábio Santos; Rafael Carioca (Leandro Donizete), Júnior Urso, Otero; Robinho, Fred (Cazares), Clayton (Lucas Pratto). Técnico: Marcelo Oliveira.

Estádio: Arena Botafogo (RJ).
Árbitro: Wagner Reway (MT). 
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz e Fábio Rodrigo Rubinho. 
Gols: Bruno Silva (4' do 1º T), Rodrigo Pimpão (34' do 1º T), Fred (5' do 2º T), Leonardo Silva (24' do 2º T), Dudu Cearense (45' do 2º T). 
Cartões amarelos: Emerson Silva e Bruno Silva (Botafogo); Victor, Leonardo Silva, Rafael Carioca e Fred (Atlético-MG). 
Público: 14.595. 
Renda: R$ 359.455,00. 

Por: Gabriel De Luca (@Biel_dluca). 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.