Header Ads

Tigrão mostra sua força, e coloca o rival na roda

No último sábado(15), Goiás e Vila Nova realizaram o último clássico goiano de 2016 entre as duas equipes, ao todo foram 6 disputas, sendo uma vitória colorada, duas esmeraldinas e três empates. O Vila Nova e o técnico Guilherme Alves em 2016 aniquilou todo tipo de tabu que o Vila tinha pendente, neste clássico não foi diferente. O Tigre não vencia o arquirrival Goias em uma competição nacional a 37 anos. Não só venceu como também convenceu o torcedor, os 2x1 ficou barato quando a tarde era totalmente do atacante Joãozinho autor de um dos gols, e ainda sofreu o pênalti que deu a vitória ao Colorado. Walter ainda descontou para o Verde.

A volta por cima do artilheiro Frontini que saiu do banco para ter sua redenção junto ao Vila. Aquele que proibiu o jogador de jogar na equipe vilanovense hoje não faz parte do Vila, foi covarde é abandonou o barco. Como o próprio jogador comentou ele foi covarde. "É difícil até de falar, pois a pessoa que me colocou para treinar separado foi a pessoas que insistiu para eu voltar aqui. E que no momento mais decisivo, quando precisamos dela, se acovardou e saiu. Eu não. Eu continuei e fiquei. Acho que esse clube não admite esse tipo de situação: se acovardou."

Joãozinho autor de um dos gols da partida. Foto: Reprodução / Vila Nova Futebol Clube

E por mais uma vez o técnico vilanovense fez a diferença, deixou Gilson Kleina no pianinho ao isolar o ataque esmeraldino, apesar dos desfalques principalmente no setor defensivo o Vila entrou bastante atento em campo Gustavo Geladeira tinha a missão de marcar Léo Gamalho, Caíque o atacante Rossi principal jogador da equipe do Goiás. Fizeram o simples e cumpriram com o prometido mantendo aquela velha sina do técnico Guilherme Alves de jamais ter perdido duas partidas seguidas. Lembrando que o Vila entrou em campo com um time totalmente modificado com seis jogadores reservas, e quatro deles na defesa. 

Com um inicio de semana conturbada fora de campo, o Vila Nova foi pego de surpresa com o  anúncio que o presidente Gutemberg Veronez não fazia mais parte da diretoria colorada. Efeitos que  sempre surge antes de todo clássico, porém nada disso refletiu dentro de campo e os jogadores souberam separar o bem do mau, e venceram toda diversidade.
Frontini comemora sua volta, e celebra gol que garantiu a vitória do Tigre. Foto: Reprodução/Vila Nova Futebol Clube.
No jogo o Vila conseguiu se impor, crescendo na hora certa e matou o arquirrival nos contras ataques, e ainda no primeiro tempo quando Joãozinho deu uma bela arrancada deixando vários marcadores para trás e bateu rasteiro sem chances parar o goleiro Marcio, 1x0 Vila. Em desvantagem no placar o Goiás foi buscou contra atacar mas não teve tanto sucesso como o rival que mandava no jogo. E se por um lado o atacante Rossi que se envolveu em várias confusões durante a partida não teve um dia inspirado, o atacante e ídolo da torcida colorada teve uma tarde que jamais vai esquecer. Sua volta ao time com direito a gol da vitória. Essa vitória é a vitória de quem estava em dúvida, passa a torcer para o Vila, é assim que tem que ser. Porque foi uma vitória com a cara do Vila Nova, afirma o presidente em exercício do Vila.

A última vitória do Vila em cima do rival foi no Campeonato Goiano de 2012, quando o atacante Patrick marcou por si só três gols, partida no qual ficou 3x2. Com essa vitória o Vila volta a fazer as pazes com a torcida, após o fim do jogo jogadores e o técnico foram até a torcida que estava presente agradecer pelo apoio. Essa união entre jogadores e torcida e essencial, fortalecendo um ao outro é juntos podemos fazer o Vila ser respeitado novamente. As chances podem ser minusculas mais vamos juntos lutar por esse sonho. 

Foto: Reprodução / Vila Nova Futebol Clube.
A próxima batalha do Tigrão e nesta terça-feira(18), as 19h15 no Serra Dourada diante da equipe do Avaí. A diretoria vilanovense espera o apoio da torcida. Presidente em entrevista a uma rádio local disse que precisa do apoio do torcedor. "Eu preciso do torcedor, estamos com grandes problemas financeiros e o Vila não é de um, os torcedores precisam me ajudar. Terça-feira tem um jogo importantíssimo para nós, principalmente sob o ponto de vista financeiro." Ele ainda afirma em entrevista a rádio 730 que o maior patrocinador do Vila Nova e chama torcida, não é de hoje, vai ser sempre, sempre foi e é.


"Os humilhados foram exaltados."

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.