Header Ads

Encontramos o problema? Paysandu volta a vencer no Parazão

A estrela da noite, Leandro Carvalho. (Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu)
Na noite desta quarta-feira (15), o Paysandu recebeu o São Francisco, na Curuzu, num jogo atrasado, válido ainda pela terceira rodada do Campeonato Paraense. O confronto tinha tudo para ser complicado, já que ambos eram lanternas em seus respectivos grupos.

O Papão vinha modificado de seu último confronto, o centroavante, Leandro Cearense, muito criticado após sua atuação no RexPa, foi para o banco, cedendo lugar para Alfredo, que finalmente estreou pôde estrear camisa alviazul. Além desta novidade, o time contava com Leandro Carvalho, no lugar de Jhonnathan, que também teve um desempenho ruim no clássico. O clube começaria a partida com três atacantes, como há algum tempo a torcida cobra.

A partida começou melhor para o clube mandante, que tentava explorar jogadas pelas laterais, mas esbarrava na forte marcação e nas faltas, nem sempre bem punidas, do Leão Santareno. O time dependeu muito de bola alçada para assustar o time visitante e só depois do amarelo aplicado ao He-man, o Paysandu passou a ter mais facilidade para jogar. O São Francisco até tentava dar respostas às investidas bicolores, porém os contra-ataques azulinos não davam resultados.

A torcida bicolor, já impaciente com o time, pode comemorar somente aos 25’, quando Leandro Carvalho cruzou para área e Alfredo fez o corta luz para Bergson abrir o placar. Não demorou muito para que o clube conseguisse ampliar este placar, desta vez, Leandro Carvalho recebeu a bola atrás da linha do meio de campo e saiu em velocidade, passou por Alemão e fez 2x0 na Curuzu.

Na segunda etapa os times voltaram iguais. E com apenas 56 segundos de jogo, o Paysandu marcou seu terceiro gol na partida. Desta vez, Ayrton cobrou falta e Alfredo subiu para mandar a bola, de cabeça, para o gol, sem nenhuma chance para Labilá.

O bicolor voltou a assustar o goleiro azulino e quase ampliou o placar com Ayrton, em cobrança de falta, todavia a pelota acabou indo para fora. O Leão começou a tentar explorar os contra-ataques, mas parava na zaga bicolor e quase não conseguia levar perigo a Emerson. No melhor lance da equipe santarena, aos 45’, o goleiro do Papão estava atento e impediu o gol de honra.

Na foto só quem foi garçom ou fez gol - ou quem fez os dois, no caso de Leandro Carvalho. (Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu)
Com a vitória, o Lobo chegou aos seis pontos e saiu da lanterna diretamente para a liderança do Grupo A1, empatado em pontos com outros dois clubes, Paragominas (2º) e São Raimundo (3º), e garantindo o primeiro lugar pelo saldo de gols.

Próximo confronto: O Paysandu enfrentará o Águia de Marabá neste sábado (18), às 16h, no Mangueirão. O Azulão é o mandante da partida e só não será em seus domínios, pois o Zinho de Oliveira não está condições de receber a partida.

Palavra da colunista: Primeiramente vamos aos elogios, pois não é só de corneta que vive um torcedor. Na noite desta quarta, pudemos ver uma boa atuação do Paysandu, principalmente após a saída de Daniel Sobralense. O técnico acertou em colocar três atacantes e finalmente dar oportunidade para que o Alfredo pudesse mostrar seu futebol.

O ataque titular merece o “melhor da partida”, três gols e os três marcados por diferentes atacantes. Mas é fato que um se sobressaiu. Leandro Carvalho fez uma partida muito acima da média, deu assistência, participou de muitas jogadas de ataque e fez um gol sozinho. Uma atuação incrível da cria da base bicolor. Bergson deixou o seu e foi participativo e Alfredo, apesar de um começo meio apagado, acordou e conseguiu mostrar seu valor, além do gol na partida, se mostrou um centroavante diferente, que participa mais das jogadas e tem inteligência. Aslen entrou no segundo tempo e fez de tudo para mostrar trabalho, foi em todas as bolas, tentou alguns cruzamentos, todavia ainda é cedo para falar.

O meio de campo do clube foi o setor que pior se saiu nessa partida, não foi ruim, porém entre os setores, com certeza foi o com menos destaque e com um pouco mais de erros. Daniel Sobralense só provou o que já tínhamos visualizado anteriormente, não serve para ser titular, tem muita dificuldade na criação. Diogo Oliveira, que entrou no seu lugar, até que demonstra um pouco mais de qualidade, entretanto, está bem longe de ser o camisa 10 que esperávamos. Wesley deve ser um dos poucos volantes existentes que tem tanta dificuldade em fazer uma falta. Capanema fez o básico, não errou muito e teve que se virar para cobrir o lateral, William Simões.

Pablo e Gilvan fizeram uma boa atuação, impediram bem as tentativas do São Francisco. Ayrton deu uma assistência, participou mais e defendendo, foi muito melhor do que no último RexPa. Já William Simões fez o feijão com arroz nas suas subidas, mas nas descidas, deixa tudo nas costas do volante. Perema entrou bem e não comprometeu.

Depois de 17 dias, reencontramos a vitória. Porém, tenhamos calma. Apesar de já termos corrigido alguns erros. Esta não pode mascarar os defeitos que ainda existem no time e que precisamos melhorar o quanto antes. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.