Header Ads

Classificados e impacientes

O Paysandu voltou aos gramados nesta sexta-feira (17), para enfrentar o Galvez-AC, no segundo jogo da primeira fase da Copa Verde. Na primeira partida, no Acre, os times empataram em 0x0, ou seja, qualquer empate com gols daria ao Imperador a classificação e eliminaria o Lobo. O time paraense conseguiu cravar a classificação, porém com uma atuação totalmente indigna.

No primeiro tempo, o Papão era quem comandava. A primeira chance saiu aos logo aos 4’, quando Ayrton cruzou na cabeça de Cearense e o atacante desperdiçou, mandando por cima. Seis minutos depois, o clube da casa voltava a levar perigo para o adversário, dessa vez com Ricardo Capanema, que roubou a bola e arriscou de fora da área, mas teve o chute defendido por Máximo.

O jogo acabou esfriando, tendo poucas chances concisas de ambos os lados. Quando o Paysandu voltou a aparecer, foi para abrir o placar e encaminhar a classificação alviazul. Aos 31’, Diogo Oliveira acertou um belo chute de perna esquerda, de fora da área e marcou um golaço na Curuzu. O meia bicolor quase ampliou onze minutos depois da mesma forma, entretanto, Máximo estava atento e fez a defesa.
(Foto: @Paysandu)
Na segunda etapa, o Galvez começou a se espertar e foi quem começou a assustar o adversário. Aos 2’ Ferrari recebeu a bola pelo lado esquerdo e quase empatou a partida, porém no momento da finalização, acabou chutando mal e a bola foi por cima. O Lobo respondeu com Leandro Carvalho, que fez bela jogada pela direita e arriscou para fora. Mas o time militar estava realmente empenhado em pressionar buscando o empate, que quase saiu aos 14’, após um cruzamento na área, Rafael cabeceou para o gol e a bola bateu em Ferrari, que atrapalhou o caminho para o fundo da rede.

A pressão era forte, todavia, nem todas as tentativas do Galvez chegavam realmente a levar perigo para o Paysandu. Até que aos 46’, Ciel caiu na área e o árbitro assinalou simulação. O lance polêmico irritou os jogadores do Gavião, que foram para cima do juiz pedindo pênalti. No lance seguinte, contra-ataque para equipe mandante e Bérgson cortou para o meio e mandou no ângulo, fazendo 2x0 e classificando o Lobo para as quartas de final.

O jogo acabou com muita reclamação, os jogadores do Galvez foram ao juiz reclamar e alguns cartões saíram após o fim da partida. Além destas reclamações, a torcida do Paysandu vaiou muito a equipe paraense. Alguns torcedores foram até o banco de reservas pedir a saída do técnico Marcelo Chamusca e acabaram sendo surpreendidos por jogadores do clube xingando a torcida.

OS GOLS:


Próximo jogo: O Paysandu volta aos gramados nesta terça-feira (21), às 20h30, contra o São Francisco, no Colosso do Tapajós. O jogo é válido pela rodada 8 do Parazão.

Palavra da colunista: A escalação do time já havia sido liberada no dia anterior ao jogo e desde que foi citada, foi supercriticada. O primeiro questionamento era à entrada de Capanema no lugar de Rodrigo Andrade, um dos jogadores mais regulares do Paysandu em 2017, e não no de Wesley, que tem sido contestado por fazer mais partidas ruins que boas. Outro nome questionado foi o de Leandro Cearense no lugar de Alfredo, sem motivo aparente.

A paciência acabou, não há mais motivos para manter um treinador como Chamusca, que apesar dos resultados estarem sendo positivos, tem contado mais com a sorte do que com a qualidade. Nesta partida fomos pressionados o segundo tempo inteiro, praticamente e o técnico só fez substituição para chamar mais o Galvez para cima. O clube até consegue, no fim das contas, sair com números positivos, porém quase sempre com atuações pífias, com desempenho medíocre. O arrogante técnico mantém atletas no time titular que não são melhores que jogadores do banco, não conseguem ter um sistema eficiente e ainda cita como “surreais” as reclamações dos torcedores.

É importante falar sobre a atuação grotesca de Bergson que não pode ser apagada pelo (belo) gol dele no final do jogo. Perde muitas bolas e deixa muito a desejar. É artilheiro do time, mas erra o dobro do que acerta. Outro comentário que precisa ser feito é sobre Cearense, só provou que não merece a titularidade, passou mais tempo reclamando dos passes e das bolas que não deram para ele, do que realmente fazendo alguma coisa pelo time. E se formos fazer um “piores da partida”, William Simões merece um lugar especial nessa “premiação”, o lateral-esquerdo está fazendo o que todos seus antecessores nos últimos 10 anos fizeram: Sendo ruim.

Mas nesse jogo, uma das coisas que mais tirou a torcida do sério foi Ricardo Capanema, que deu mais um motivo para ser chamado de desequilibrado. O atleta, que recebeu cartão amarelo antes mesmo dos 10 minutos do primeiro tempo e por muito pouco não foi expulso durante a partida, resolveu responder as reclamações da torcida, xingando os torcedores que pediam a saída de Chamusca. Além dele, Leandro Carvalho, Aslen e Rodrigo Andrade foram filmados “respondendo” a torcida. Tanto Capanema como Leandro já tiveram muitos problemas no Paysandu e mesmo assim, hoje recebem apoio dos torcedores. Cadê o respeito com os bicolores?

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.