Header Ads

No folclore paraense, o Lobo devora o Saci

Na tarde deste sábado (27), o Paysandu, ainda sem o time completo, entrou em campo, no Mangueirão, pela terceira rodada da Série B, enfrentando o Internacional. Sabendo da importância de vencer em seus domínios, o Papão resolveu fazer o simples, para buscar a vitória.

O primeiro tempo começou melhor para o adversário, que aos 6' já levava perigo ao mandante, com Nico López aproveitando sobra de bola e arriscando o chute, que acabou saindo pela Linha de Fundo. A resposta do Alviazul saiu seis minutos depois, numa falta cobrada por Pery, a bola cruzada do lateral acabou ficando na mão do goleiro.

O Inter mantinha a posse de bola a maior parte do tempo, porém era uma posse estéril. Já o Paysandu conseguia aproveitar a bola de uma forma melhor. Foi assim que quase chegou ao gol aos 29', quando Fernando Gabriel levantou a bola na área, Welinton Júnior cabeceou e Cuesta salvou na pequena área. Na sequência da jogada, Welinton Júnior sofreu falta e Fernando Gabriel cobrou por cima do gol.

(Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu)
Aos 37' o Colorado pareceu acordar, Gutiérrez avançou pela esquerda e cruzou para Potker, que cabeceou por cima do travessão. Mas o Lobo estava atento e respondeu quatro minutos depois, quando Pery tocou para Fernando Gabriel e o meia arriscou de longe, obrigando Daniel a espalmar. Logo depois, Gutiérrez foi quem tentou o chute de longe e viu Emerson fazer grande defesa.

Para o segundo tempo, o Paysandu não fez alterações, entretanto, viu o adversário fazer a sua e trocar Edenílson por Cirino. A etapa começou bem novamente para a equipe visitante, que aos 2', chegou com o jogador que havia acabado de entrar, Roberson dividiu com Gilvan e a bola sobrou para Cirino chutar cruzado para fora. Os mandantes até chegavam e tentavam levar perigo, mas faltava qualidade na finalização. O Inter apareceu novamente aos 9', quando Cuesta cruzou para Nico López fazer o primeiro gol da partida, todavia o bandeira já havia assinalado impedimento no uruguaio.

A partida começou a ficar "monótona" e os lances de perigosos eram raros, até que aos 17' Fernando Gabriel apareceu. Wesley tocou em Marcão, que fez a parede e deu o passe para o meia bicolor dominar e chutar de direita, fazendo 1x0 para o Papão. O time gaúcho tentou a resposta com Nico López, cinco minutos após o gol, o atacante dominou e chutou de esquerda, entretanto, a bola acabou passando pelo lado esquerdo da trave de Emerson.

O Paysandu não estava contente com o 1x0 e queria mais. Aos 26' Welinton Júnior apareceu pela esquerda e bateu colocado para a meta de Daniel, que acabou espalmando. Três minutos depois, o Alviazul perdeu a melhor oportunidade do jogo, quando Marcão subiu a marcação e roubou a bola de Gutiérrez, foi para cima do goleiro e se atrapalhou na hora de passar por Daniel. Aos 40', o visitante perdeu a chance do empate. Após um escanteio cobrado por Nico, Potker cabeceou no travessão, decretando o placar final: Paysandu 1x0 Internacional. Com o Lobo assumindo a liderança da competição.

Próxima partida: O Papão volta aos gramados nesta sexta-feira (02), contra o América-MG, no Independência, às 19h15.

Palavra da colunista: A marcação bicolor se mostrou boa, no geral, na maioria do jogo, não dando tanto trabalho ao goleiro Emerson. Apesar das falhas de Perema, Rodrigo Andrade e Ayrton, que foram os piores da partida nesta tarde. Os dois primeiros demonstravam insegurança e estavam completamente diferentes do que o torcedor está acostumado.

Além desses problemas que tivemos na defesa, ficou mais nítido que precisamos ter mais de um meia em campo, para que a chegada ao ataque não seja quase sempre com isolamento do atacante que construiu a jogada sozinho. Tanto Welinton Júnior quanto Marcão, em muitos momentos, ficaram responsáveis por armar as jogadas.

O time ainda está se adaptando, alguns jogadores chegaram há pouco tempo e ainda não existe entrosamento. Mas já podemos notar uma diferença. Temos um lateral esquerdo que defende bem e ataca na média, um centroavante que sabe fazer bem o pivô, mas ainda precisa melhorar muito e um ponta que constrói boas jogadas, porém precisa acertar o pé.

Temos jogadores que podem fazer uma boa Série B e alguns destes estão no DM. A volta deles promete dar dor de cabeça para o técnico Chamusca, que não vai saber quem deixar de fora.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.