Header Ads

É queda livre: Paysandu soma 5 partidas sem vitória

Depois de quatro rodadas sem vencer, Marcelo Chamusca pediu dispensa do clube para trabalhar no Ceará, enchendo o torcedor bicolor de esperança de dias melhores. Infelizmente, estes ainda não chegaram.

Na noite desta terça-feira (20), o Paysandu voltou a jogar na Curuzu para enfrentar o Boa Esporte, pela nona rodada da Série B, sob o comando do interino Rogerinho Gameleira. A vitória era de extrema importância para que o time saísse da "queda livre" em que se encontra. Porém, pela segunda partida consecutiva, o jogo não saiu do zero.

No primeiro tempo até parecia que a equipe bicolor conseguiria vencer e sair da má fase. Contava, principalmente, com Diogo Oliveira para isso, que jogava um futebol aceitável e estava participando de todos os principais ataques da equipe alviazul. 
(Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu)
A vontade de mudar a situação do time, somada a fragilidade da equipe de Varginha parecia ser o casamento perfeito para uma vitória, porém na primeira etapa o grande dificultador foi, mais uma vez, o último passe, junto de finalizações erradas e da fraquíssima atuação de Daniel Amorim. O camisa 9 alviazul não ganhava uma bola no alto e nem mesmo uma dividida, se tornando presa fácil para a retaguarda mineira.

No segundo tempo, a apatia e falta de criatividade dos jogos anteriores voltaram a tona. O time que escolhe jogar só uma etapa desde o começo do ano, fez um segundo tempo de nível técnico baixíssimo, mesmo com as tentativas de Rogerinho Gameleira de dar um ânimo ao time com substituições.

Com as entradas Bergson e Marcão, e as saídas de Welinton Júnior e Daniel, que não estavam ajudando na partida, o time teria um centroavante mais participativo e um ponta que trabalha mais a bola com os companheiros, mas isso acabou não dando resultado, visto que as chances de gol ainda diminuíram nesta etapa. 

Chegando ao fim da partida, uma entrada que há muito é pedida pelo torcedor bicolor, aconteceu, Tiago Mandi teve sua oportunidade e querendo resolver tudo sozinho, acabou mais prejudicando que ajudando, deixando de dar passes em momentos importantes. Apesar disso, o meia-atacante teve uma boa atuação, porém não há como deixar nas mãos dele a responsabilidade de armar uma partida, afinal, nem é sua função. 

O empate acabou prejudicando os dois times, que caíram na tabela. O Paysandu chegou aos 12 pontos e foi para a 11° colocação. Agora já são cinco jogos sem vitórias e apenas 2 pontos em 15 disputados. Com um dos maiores problemas do clube fora dele, ainda é certo que as mudanças não podem parar, caso o time queira buscar algo, além de tentar fugir de rebaixamento. 

Próximo jogo: O Paysandu volta a jogar nesta sexta-feira (24), contra o CRB (17° colocado), às 19h15, no estádio Rei Pelé. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.