Header Ads

Paysandu vence mais uma e vê Z4 mais distante

Na noite desta terça-feira (18), o Paysandu voltou a jogar em Belém e enfrentou o lanterna, Náutico, que só havia vencido uma vez na competição. Depois de quebrar uma sequência negativa de nove jogos sem vitória, o clube paraense precisava de uma nova vitória para se afastar da zona de rebaixamento e sair de vez da má fase.

Logo no começo da partida, o alviazul se mostrou empenhado na busca pelos três pontos e com três minutos já levava perigo. Com os papéis invertidos, o Paysandu chegou ao ataque com zagueiros, Lombardi cruzou certeiro para Gualberto, que desviou de cabeça e mandou para fora. O mandante passou a manter a posse, mas sem levar perigo, sem conseguir criar e infiltrar. Já o Náutico tinha dificuldade em tentar qualquer coisa e perdia bola sem que o adversário precisasse se esforçar. Com 26’, o Lobo chegou novamente ao ataque. Desta vez, Magno foi pela direta com velocidade e arriscou de longe, porém Tiago Cardoso fez boa defesa.

(Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu)
Na segunda etapa vimos o jogo, frio no primeiro tempo, começar a esquentar. Novamente, aos 3’, o Paysandu apareceu no ataque. Com cruzamento de Ayrton, Bérgson cabeceou para o gol e acertou o fundo da rede, entretanto, o assistente já havia assinalado o impedimento. Dois minutos depois, Ayrton cobrou escanteio, Marcão desviou de cabeça e a bola acabou saindo. Na sequência, Magno recebeu a bola e chutou cruzado e com força, mas Marcão não conseguiu chegar para concluir a jogada.

Depois de muitas bolas perdidas, finalmente o Lobo conseguiu chegar ao gol. Aos 34’, Rodrigo deu passe para Marcão, que invadiu a pequena área e tentou o drible em Tiago Cardoso, mas o goleiro alvirrubro acabou derrubando o atacante aliviado e o juiz marcou o pênalti. Na cobrança, Bérgson converteu.

Próximo jogo: O próximo confronto do Papão ocorre neste sábado (22), no Bento de Freitas, contra o Brasil de Pelotas, às 16h30.

Palavra da colunista: Paysandu x Náutico foi um jogo condizente com a situação que ambos os times enfrentam no campeonato. Uma partida sem muitas chances, com muitas faltas e com as duas equipes tendo dificuldade para criar, onde o melhor colocado acabou vencendo. Apesar disso, a sensação do torcedor é que o time paraense podia ter feito mais.

Neste jogo pudemos observar muitas coisas e dentre elas, aquela que já vem sendo dita desde o começo do ano, fica a cada jogo mais clara. Lombardi não têm condições de ser titular e nem ao menos banco no Paysandu. Aparece atrasado em quase todos os lances e por sorte, nesta partida, teve pela frente jogadores com baixo nível técnico, que acabaram não aproveitando dos erros do zagueiro.

Com expulsão de Rodrigo Andrade e de Augusto Recife na última partida, tivemos um meio-campo completamente diferente, com Jhonnathan voltando a sua posição de origem, ao lado de Renato Augusto e Fábio. O primeiro apareceu muito pouco e quando apareceu, errou. Renato pecou pouco. E Fábio se mostrou bastante participativo, ajudando na marcação quando se fez necessário, mas acabou tomando decisões erradas no ataque, não sendo muito incisivo.

No ataque, a presença de Marcão vem sendo cada vez mais importante, apesar de não ter muita velocidade, tem feito bem o pivô e vem participando cada vez mais das jogadas, sempre insistindo na conclusão delas. Já Magno é um velocista e utilizou bem esta velocidade, porém ainda precisa melhorar sua pontaria. Já Bergson, que fez o gol da vitória, teve uma atuação de baixo nível. O atacante não faz o simples e está quase sempre tentando o drible, mesmo que isso signifique não concluir a jogada. Tem se mostrado muito individualista e parece estar construindo na mente a ideia de “estrela” do time.

De todos os jogadores que entraram, Capanema, com muita folga, foi quem entrou melhor. Acertou todos os desarmes e não perdeu quase nenhuma bola. Diogo Oliveira foi como se nem tivesse entrado, ficou sumido em campo. Por último, Rodrigo, xará do melhor volante do Paysandu, errou pouco, teve bons passes, porém se mostrou não tão bom na marcação.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.