Header Ads

Serei Cruzeiro, mesmo que nada coopere



Fala nação azul, há quanto tempo não venho aqui e converso com vocês sobre o nosso Cruzeirão cabuloso, pois bem, não apareci no melhor dia, certo? É com lagrimas nos olhos que estou aqui para desabafar com vocês sobre mais uma eliminação em libertadores.

O futebol ele tem como característica principal e única de despertar em nós um sentimento que ás vezes nem sabemos que temos, sabe o que estou falando? Aquele sentimento de poder contribuir com algo, esse esporte nos leva ao céu e ao inferno ao mesmo tempo, sorrimos e choramos na mesma proporção. E nesses últimos jogos na Copa libertadores contra o Boca Juniors, eu senti que há fatores marcantes que contribuem para que o futebol não seja ainda melhor em nossas vidas.

Eu falo de uma arbitragem imparcial, principalmente. E não, esse não será o destaque de hoje, apesar que deveria, pois é inaceitável o que fizeram com o Cruzeiro, não defendo que a equipe fez o jogo de ida e volta espetaculares, vamos ser sinceros, porém quando deparamos com um grupo de arbitragem que querem visivelmente que nenhum time brasileiro se classifique, é complicado.


Ramon Lisboa/EM/D. A Press
superesportes

Presenciamos cenas como: a utilização do VAR de maneira incorreta, quantidade de faltas e até mesmo cartões amarelos e vermelhos, serem totalmente, absurdamente desiguais. Os critérios de avaliação do juiz foram contraditórios.

Apenas com a partida de ida e volta tivemos: Dedé expulso duas vezes (não vocês não leram errado) sendo que a primeira expulsão foi um dos maiores absurdos que presenciei no futebol, depois um gol anulado, um pênalti não marcado, a questão é: o juiz acertou? Preciso mesmo responder?

Sabe onde quero chegar? É que não importa o resultado, e interferência de arbitragem ou muita das vezes a imaturidade dos jogadores de não saber definir na hora certa, porque eu serei Cruzeiro independente do resultado, fazendo ou não vários gols, sendo ou não campeão. Sou movida pela paixão e pela alegria de ver meu time todos os dias em campo, me agarro na esperança de ver um futebol que seja de fato “jogado”.

Porque eu sei, que serei Cruzeiro ainda após uma eliminação dolorosa como essa, onde fomos superiores a maioria do tempo, mas não importava o tanto que doássemos no final tudo estava contra nós. No peito tenho cinco estrelas que carrego com amor, porque sei da capacidade e história do meu time, o único time fora do eixo Rio-SP que foi o primeiro a conquistar títulos importantes, tenho uma tríplice coroa, sou tetracampeão brasileiro e sou bicampeã da Copa libertadores, e estamos em busca de hexa na Copa do Brasil.

Serei Cruzeiro, mesmo que nada coopere, porque minha luta é todos dias contra uma mídia imparcial e uma arbitragem mais ainda. Serei Cruzeiro mesmo que nada coopere, porque o Cruzeiro só precisa de nós, cruzeirenses ao seu lado para reconhecer e ter orgulho de saber o peso de SER CRUZEIRO.

Paula Fernandes/@Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.