Header Ads

Antes tarde do que nunca: França vence Albânia


Calma, paciência e resistência. Três palavras que marcam o França e Albânia, encontro que ditou o primeiro classificado para a fase seguinte do Euro 2016. Jogando em casa e perante o adversário teoricamente mais acessível do Grupo A, os franceses tiveram que manter a cabeça fria para conseguir vencer, novamente com os gols no fim da partida. A Albânia surpreendeu pela forma como resistiu, quase até final, à pressão francesa, que aumentou exponencialmente na segunda parte. Uma lição de entrega de uma seleção que tem o destino (quase) traçado.

A França entrou melhor no jogo, mas pareceu surpreendida pela defesa da Albânia. Encontrou albanês sem medo de, sempre que conseguiam tentarem chegar junto da meta adversária. Lenjani conseguiu furar o bloqueio gaulês por algumas vezes, mas sem resultados. Sadiku viu Lloris defender-lhe uma finalização. E, de bola parada, a Albânia também ia mostrando as unhas, com Memushaj.

Do lado francês, Payet fez a ligação para o ataque, mas Martial chegava lento, facilitando para o desarme oponente. Coman subia pelos flancos. Fintas e lances de efeito, mas sem grandes resultados práticos também.

Após o intervalo, Pogba entrou no lugar de Martial, e que diferença fez no jogo. Deschamps fez Matuidi avançar e a França aumentou a pressão. A Albânia ia resistindo, não só por mérito próprio, mas também por demérito e azar alheio.

A resistência cansou os balcânicos. Ainda tentavam o contra-ataque, mas sem velocidade, e era preciso baixar rapidamente quando perdiam a bola, porque a França não parava de tentar o gol.

A França não desistiu, nem se desesperou. Foi tentando, aproveitando os erros que a fadiga levou os albaneses a cometer e, em cima dos 90’, Griezman aproveitou uma falha de marcação e saltou na área após um cruzamento de Rami, para colocar, de cabeça, a bola nas redes.

Tal como no primeiro jogo, o gol chegava nos acréscimos. E não havia força albanesa para reagir. Em contrapartida, Payet, já nos descontos, depois de um belo trabalho individual na área, marcou o segundo para os Azuis.

A França segue em frente. A Albânia está quase a caminho de casa.

França - Lloris; Sagna, Rami, Koscielny, Evra; Kanté, Matuidi, Coman (Griezmann), Payet, Martial (Pogba); Giroud (Gignac). Técnico: Didier Deschamps.

Albânia - Berisha; Ajeti (Veseli), Hysaj, Mavraj, Agolli; Memushaj, Kukeli (Xhaka), Abrashi; Lenjani, Lila (Roshi) e Sadiku. Técnico: Giovanni De Biasi.

Leo Fernandes || @leo_fernandes_9
Pedro Silveira || @PedroSilveira7
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.