Header Ads

Para quem tem fé...

Quem nunca passou por aqueles dias que tudo parecia dar errado e se encaminhava para o caos absoluto, mas, de repente feito uma miragem uma luz surge ao fim do túnel e a situação se resolve. Essa foi a tarde do Fortaleza nesse domingo, desacreditado por grande parte da torcida e seria um azarão neste duelo com o líder Santos.
Buscar esse empate da forma que foi mostra que nosso time pode muito mais, que não devemos e nem podemos desacreditar (você também senhor colunista!!!) e que iremos lutar juntos com todas as nossas forças pela permanência nessa série A.

O jogo mal havia começado e já estávamos atrás do placar, Marinho apareceu livre e mandou para o gol. Prenúncio de uma goleada? Aos 10' Jorge acertou um belo chute e aumentou o marcador e para piorar aos 32' Sasha tirou de Felipe Alves e ampliou mais ainda o nosso castigo. Não vimos a cor da bola e caímos na pressão dos donos da casa, tivemos poucas chances de gol e estávamos perdidos em campo.

No segundo tempo, mudamos a postura, marcamos mais forte e estávamos mais ligados. Santos teve ainda um gol bem anulado. Nossa reação começou aos 15', após Edinho ser derrubado na área (árbitro não marcou logo de cara, mas teve auxilio do VAR), Wellington Paulista pediu a bola e deslocou bem o goleiro. Aos 25' Carlinhos achou bem o nosso camisa 9 na área e colocou fogo no jogo de vez. Santos ainda conseguiu chegar com perigo e tentava matar o jogo (Jean Mota perdeu uma chance claríssima aos 34'). O Fortaleza buscava ainda o empate e tinha boas escapadas pelo lado esquerdo (capricha no passe Felipe Pires...). Quando tudo já parecia decidido, aos 50', Tinga aproveitou a sobra de bola na área e mandou para a rede, levando ao delírio a nação tricolor que não acreditava no que estava vendo. Um empate na Vila após estar perdendo por 3 a 0 nem no maior sonho do torcedor mais pessimista do Fortaleza.

Alguns pontos positivos desse jogo devem ser destacados, como: a entrega, o espírito de luta (provado também contra o Galo no Horto) e a crença sempre no resultado positivo, entretanto, não pode entrar tão desligado assim ainda mais fora de casa, corrigir erros de passes e de posicionamento e mais calma nas divididas (evitar levar cartões desnecessários).

Próximo jogo do leão é no domingo (1/9) dentro de casa diante do Goiás às 16:00. Necessitamos dos 3 pontos, necessitamos nos valer do nosso mando de campo e com certeza a torcida estará dando o maior apoio do mundo.


  • Título parafraseando a banda o "O Rappa" em um trecho de "Pescador de Ilusões"


Quintero vibra com Derley após o empate do leão. (Caio Rocha/Santos FC) 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.