Header Ads

Guia da Copa América – Grupo A


ESTADOS UNIDOS - @Fred_Metro2002

Os estadunidenses vêm para a Copa América Centenária empolgado e esperançoso, já que jogarão o torneio em casa, o que dá ao time comandado pelo alemão Jurgen Klinsmann uma pressão maior por uma boa campanha e, quem sabe, um título. Neste, que será o maior torneio de futebol na terra do Tio Sam desde o Mundial de 94, os norte-americanos querem muito mais do que ser os anfitriões da festa. Segundo o técnico Klinsmann, será uma ótima oportunidade de competir com seleções mais fortes e, em caso de sucesso, mostrará que o futebol dos Estados Unidos está preparado para enfrentar de igual para igual com qualquer equipe.

Porém, para isso acontecer, o comandante terá que reverter a atual situação dos Yanks e superar as recentes frustrações, já que na Copa Ouro de 2015 a equipe foi eliminada pela Jamaica nas semifinais e ainda foi superada nos pênaltis pelo Panamá na decisão do terceiro lugar. A perda desse título ainda obrigou os Estados Unidos a enfrentar o México no playoff por uma vaga para representar a Concacaf na próxima Copa das Confederações, na Rússia em 2017. Vitória norte-americana e festa no Rose Bowl, em Orlando.

A situação não está como os norte-americanos esperavam nas Eliminatórias para a Copa da Rússia em 2018. Apesar de estarem em segundo lugar e na zona de classificação para a fase final, os Yankees não saíram do empate sem gols contra Trinidad e Tobago e perderam por 2x0 para a Guatemala, ambas fora de casa. A sorte de Klinsmann e companhia é que os dois últimos jogos não devem ser difíceis para eles, já que enfrentam São Vicente e Granadinas fora de casa, e Trinidad e Tobago em casa. Entretanto, uma zebra em um desses jogos pode custar à vaga no Mundial.

Jurgen Klinsmann fechou seus 23 convocados para a fase final de preparação após um período de treinamentos e já se preparam para os primeiros confrontos. Dos 40 jogadores chamados inicialmente, quase a metade (17) jogam em times norte-americanos. Além disso, a maioria já atua há um bom tempo no time, fato que desagradou boa parte da torcida, que esperava ver mais jovens convocados. Apenas quatro jovens passaram para a convocação final: Ethan Horvath, Steve Birnbaun, Perry Kitchen e Christian Pulisic, este último de apenas 17 anos e que já se destaca no Borussia Dortmund, sendo uma das esperanças de gols para a torcida dos Yanks.


COLÔMBIA - @ismacedo_

A Seleção Colombiana, detentora de um caneco da Copa América, chega para mais uma edição com um bom time formado, alguns nomes de peso de fora e algumas novidades que andam batendo um bolão. No papel o time é maravilhoso; em campo começam a mostrar resultados agora, e é o que vemos nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

José Pékerman manteve de fora Falcão Gárcia, Teo Gutiérrez e Jackson Martínez, e vai com todas as apostas nos badalados James Rodríguez, Cuadrado e Carlos Bacca. Novidade na equipe são jogadores da sensação do momento Altético Nacional, que anda fazendo uma Libertadores incrível e disponibilizará cinco atletas.

Los Cafeteros não terão missão fácil diante de Paraguai, Costa Rica e Estados Unidos, mas com muito treinamento a equipe tem tudo para chegar longe na competição. Os resultados, que não apareciam nesse time, começaram a surgir nos jogos da equipe neste ano, em que os jogadores colocaram respeito dentro de campo, foram ousados e alcançaram vitórias importantíssimas.


COSTA RICA - @Edumaya7

A seleção sensação da Copa do Mundo de 2014 vem para sua primeira Copa América logo em sua edição comemorativa de centenário. O objetivo é surpreender como fez no mundial, quando eliminou grandes seleções como Inglaterra e Itália e foi eliminada nas penalidades para a Holanda. Para isso, Óscar Ramírez convocou força máxima e a base é a mesma de 2014, entretanto, temos algumas novidades. Assim, o treinador espera mesclar experiência e juventude rumo a uma grande campanha na fase de grupos e uma boa participação nas chaves seguintes.

Os costarriquenhos estão em primeiro nas Eliminatórias para a Copa do Mundo 2018. Com dez pontos conquistados e sem sofrer derrotas, a equipe chega embalada aos Estados Unidos e espera passar da fase de grupos.

O goleiro madridista Keylor Navas, Oscar Duarte, Celso Borges, Bryan Ruiz, Cristian Bolanos e Joel Campbell formam a espinha dorsal costarriquenha. Além disso, as novidades em relação à lista de 2014 ficam por conta do zagueiro Johnny Acosta, o lateral Michael Umana, o meia do Evian Yeltsin Tejeda, o ala direito do West Bromwich, Cristian Gamboa, e o atacante Marcos Urena.


PARAGUAI - @SegurMateus

A seleção paraguaia, grande carrasco do Brasil, chega para a disputa da Copa América com grandes expectativas. O objetivo é tentar avançar da primeira fase, para tentar surpreender no mata-mata, como fez nas duas últimas edições, eliminando a seleção brasileira nas cobranças de pênaltis.

Os paraguaios estão fora da zona de classificação da Copa do Mundo de 2016 (7ª colocação), mas a diferença para a última seleção classificada (Chile e Colômbia) é de apenas um ponto, por isso a seleção pretende ter uma boa Copa América: para encontrar o time ideal para as eliminatórias.

A seleção paraguaia de Ramón Díaz conta com os destaques meio-campistas Óscar Romero (Racing-ARG), Juan Iturbe (Bournemouth-ING) e o atacante Néstor Ortigoza (San Lorenzo-ARG) além do zagueiro Fabián Balbuena, titular do Corinthians e querido pela torcida. Eles serão os protagonistas da seleção albirroja na tão desejada competição da Copa América.


@SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.