Header Ads

Palmeiras dá show e estreia com goleada


As férias forçadas pelas eliminações do primeiro semestre acabaram por fazer bem ao Palmeiras, ao menos nesta primeira partida. A goleada aplicada sobre o Atlético-PR por 4x0 foi apenas reflexo de uma atuação que beirou a perfeição nesta tarde de sábado, três semanas depois da última partida do time neste ano.

Cuca já tinha conseguido melhorar o time nas últimas partidas, mas parece ter usado muito bem o tempo livre e propôs um time mais leve, com muita movimentação e troca de passes. Os chutões que marcaram o Palmeiras nos tempos de Marcelo Oliveira foram raros e usados apenas quando necessários.

Gabriel Jesus liderou o Palmeiras na goleada diante do Atlético-PR
(Foto: Globo Esporte)
Foi com essa fórmula que o Palmeiras dominou completamente o jogo diante do bom time do Atlético-PR que só conseguiu incomodar nos primeiros minutos. A troca de posições entre Tchê Tchê e Jean juntamente com a velocidade de Roger Guedes fortaleceu o lado direito do Palmeiras que vinha fraco com Lucas e Robinho. Do outro lado a já antiga parceria entre Egídio e Gabriel Jesus também funcionou bem.

O maior reforço para o jogo, porém, foi um velho conhecido: Cleiton Xavier. Foi dele o lindo passe para Gabriel Jesus servir Roger Guedes e abrir o placar em uma jogada que deve se repetir muito ao longo do ano, usando a velocidade dos pontas. Tocando bem a bola, o Palmeiras controlou bem o restante do primeiro tempo e pouco permitiu aos paranaenses.

Qualquer possibilidade de mudança de ritmo terminou no primeiro minuto do segundo tempo – na realidade, em menos de trinta segundos. Foi esse o tempo que Cleiton Xavier, Barrios e Jesus demoraram para montar outra bonita triangulação que terminou no segundo gol palmeirense.

Não demorou a vir o terceiro gol, com Thiago Martins em cobrança de escanteio de Cleiton Xavier, mais uma assistência do meia que seria ovacionado ao ser substituído pouco depois. A partir daí, foi apenas show para a torcida com direito a um Prass simplesmente assistindo às boas trocas de passes e variações do time alviverde.

Para encerrar a festa, o golpe de misericórdia não podia ser de outro que não fosse Gabriel Jesus. Em dia mais do que inspirando quando entre outras tantas boas jogadas, deu chapéu, caneta e provocou a expulsão do lateral Léo, ainda recebeu livre para marcar o quarto gol do Palmeiras.

A ótima atuação, porém, ainda não passa de um bom começo. Mantendo o nível de hoje, com muita velocidade e alto índice de acertos nos passes, a tendência é que a briga seja na parte alta da tabela. Resta saber como o time se comportará nas adversidades, como eventualmente saindo atrás no placar. Se ainda é cedo para conclusões, a perspectiva é positiva.

O DESTAQUE: com dois gols e uma atuação impecável, Gabriel Jesus comandou o ataque palmeirense e confirmando as críticas à função exercida com Marcelo Oliveira, sempre mais preocupado em marcar o lateral adversário do que em jogar. Seria injusto, porém, deixar de mencionar a partida de Cleiton Xavier, com três participações em gols e ótimas trocas de passes.


BOLA MURCHA: É difícil encontrar um ponto ruim na equipe que jogou hoje. O mais próximo disso foi Jean que precipitou um ou dois passes, muito pouco para ter sido uma partida ruim. Quem foi mal mesmo foi o juiz, que inverteu lateral e ameaçou expulsar Barrios após marcar falta no próprio atacante palmeirense. A atuação não comprometeu o resultado, mas foi bastante insegura.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.