Header Ads

Três eliminações em cinco meses, qual é o objetivo?

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Falta pouco tempo para o fim do primeiro semestre, o primeiro com o Flamengo nas mãos de Muricy Ramalho. Qual é o saldo até agora? Três eliminações – Copa do Brasil, Campeonato Carioca e Primeira Liga –, um elenco que no papel serve, mas na prática não se encaixa e muitas desculpas na tentativa de justificar o injustificável.

Nesta quarta-feira (18), contra o Fortaleza, o Flamengo conseguiu o que acreditava ser impossível: mostrar a seu torcedor que os problemas de 2015 poderiam sim piorar. E foi desta forma que, em 180 minutos, o time foi driblado pelo persistente Leão e acabou eliminado sem nem tentar reagir. Vamos aos números – que, já aviso, são preocupantes.

Em 180 minutos, o Fortaleza conseguiu acertar cinco chutes no gol e quatro foram convertidos. Quatro. Quase todas as tentativas resultaram na desvantagem no placar final do confronto. Além disso, o Flamengo completou incríveis 440 cruzamentos no ano, marcando apenas oito gols de cabeça. São, em média, 55 tentativas até que saia um gol.

O time tem o jogador que mais acertou passes, Cuéllar com 99, que fez mais desarmes, Jorge com cinco, e fez mais finalizações no gol, Mancuello e Cirino com dois. Porém, ao mesmo tempo tem o que errou mais cruzamento, Rodinei com 13, mais perdeu a bola, Ederson com oito, e fez mais finalizações para fora, Willian Arão com quatro. O Flamengo acertou 550 passes e mandou sete chutes na direção do gol, mas quantos realmente assustaram Ricardo Berna? E as outras 12 oportunidades mandadas direto para fora?

Foto: Footstats
Não peço para o time jogar bonito, porque isso pouco importa. Em outras épocas fizemos jogo feio, mas vencemos e conquistamos coisas. A única coisa que realmente espero é um time que se encontre dentro de sua desorganização. Que não seja um bando correndo sem rumo e que não faz o menor sentido. Não exijo que sejam como o Barcelona ou qualquer outra equipe do tipo. Só quero mais Flamengo e menos o que quer que tenhamos virado.

O Brasileiro segue e logo começará a Sul-Americana, que ganhamos a vaga graças à eliminação. Se alguém comemorou a derrota pois "diminuiria o número de viagens", agora terá que encarar uma competição internacional. O que quer que aconteça daqui para frente precisa ser diferente do agora. Quantos erros o time ainda precisará cometer até que as coisas comecem a mudar?

Mariana Sá || @imastargirl 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.