Header Ads

Chile: o insuperável

Não há dúvidas de que a seleção chilena é uma das principais equipes sul-americanas hoje no cenário futebolístico. Com o Brasil perdendo o seu espaço, vemos um time recheado de craques como Vidal, Sanchéz, Vargas, Bravo, entre outros, fazendo história e nesta Copa América que está sendo realizada nos Estados Unidos, não está sendo diferente. Os chilenos foram com tudo até mais uma final da competição e brigam por mais um título. Saiba agora como o Chile conseguiu chegar até a decisão, conhecendo as suas dificuldades, os jogos, os gols e tudo de mais um pouco.

Fonte: globoesporte.com
Fase de grupos:

O começo da fase de grupos para o Chile talvez tenha sido a etapa em que eles mais passaram por dificuldades. Logo na estreia, pegaram uma difícil Argentina, que mesmo sem o Messi em campo, ainda tinha Banega e Dí Maria, que marcaram os gols da vitória dos Hermanos. Estava bem visível que os chilenos poderiam sofrer mais com o aperto em que foi no jogo contra a Argentina, mas os próximos adversários seriam teoricamente mais fáceis.

No jogo contra a Bolívia, veio a primeira vitória, porém, com polêmicas. O Chile errou uma série de gols e isso foi determinante para que a equipe passasse por dificuldades durante a partida e só conseguisse os três pontos com um pênalti mal marcado no final. Vidal foi essencial nesse jogo, pois fez os dois gols, algo que os atacantes não conseguiram fazer.

Fonte: globoesporte.com

Era visível que ainda precisavam de melhoras em campo, a vitória em cima do Panamá foi convincente, porém, o aperto veio da mesma forma, tanto que os panamenhos saíram na frente aproveitando as falhas feias do goleiro Bravo. Era a hora dos atacantes agirem e finalmente vimos isso com Alexis Sanchéz e Vargas marcando dois gols cada e garantindo a classificação chilena.

Quartas de final:

As quartas de final deram um novo ânimo para os chilenos, que simplesmente não tomaram conhecimento do México e aplicaram um massacre. Praticamente, apenas uma equipe entrou em campo naquela noite na Califórnia e foi um jogo para ficar na história.

Vargas teve uma atuação excepcional e marcou quatro gols em Ochoa. Pudemos ver que no primeiro tempo, o México mal atacava e o resultado de 2 a 0 era justo até aquele momento, porém, ninguém imaginou que o segundo tempo seria tão vexatório para os mexicanos que tomaram mais cinco gols e voltaram pra casa de uma forma que ninguém gosta de ver, mas, nós brasileiros aprendemos isso muito bem com os alemães.

Foi a melhor partida do Chile no comando do treinador Juan Antonio Pizzi, que estava com dificuldades para dar o mesmo estilo de jogo que Sampaoli estava dando para a forte seleção chilena da Copa América de 2015. O resultado deixou a equipe empolgada para o restante da competição.

Fonte: globoesporte.com

Semifinal:

Na semifinal, uma outra vitória importante de uma seleção empolgada e que parece estar amadurecendo. A partida contra os colombianos não tinha como ser uma babada como foi nas quartas de final e os chilenos tiveram que mostrar sua força e jogar de igual para igual. Parar James Rodriguez era o principal objetivo da defesa do Chile.

O astro colombiano deu muito trabalho para Bravo e obrigou o goleiro à fazer muitas defesas durante todo o jogo, mas o Chile conseguiu garantir a vitória logo nos primeiros minutos com Aránguiz e Fuenzalida. Bela partida dos atletas chilenos, que conseguiram pela segunda vez, levar a seleção para a decisão da Copa América.

Fonte: globoesporte.com

A grande final:

A final da Copa América em Nova Jersey será considerada como a decisão da "revanche". Os chilenos tem a chance de se vingar da derrota na estreia da Copa América e os argentinos terão a chance de vingar o título perdido na competição do ano passado, disputada no próprio Chile. 

Teremos um espetáculo de futebol que será proporcionado por Messi, Vargas, Dí Maria, Vidal, Romero, Bravo e vários outros atletas profissionais que o mundo todo gosta de ver com as bolas nos pés. É provável que teremos um jogo equilibrado, mas tudo pode acontecer durante os 90 minutos em que a bola vai correr.

Provavelmente, muitos dos brasileiros irão torcer para que o Chile consiga pela primeira vez em sua história, um bicampeonato da Copa América. 

Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.