Header Ads

Em jogão, arbitragem e Cazares atrapalham e Botafogo perde no Mineirão

Na noite desta quinta-feira (30), o Botafogo foi até o Mineirão para enfrentar o Atlético-MG, jogo válido pela décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Em duelo de oito gols, o Glorioso jogou bem, mas foi derrotado em um movimentado 5 a 3. Com a derrota, o Alvinegro segue na zona de rebaixamento com 12 pontos e apenas uma posição acima do Santa Cruz, adversário do próximo domingo (3), em Juiz de Fora. 


Botafogo lutou, fez bom jogo mas saiu derrotado (Foto: Fernando Michel/ Lancepress!)
O JOGO

Aos 12 segundos de jogo, o Atlético abriu o placar. Em jogada ensaiada, Erazo lançou, Leonardo Silva desviou e Fred ajeitou para Cazares, que fez o gol. O Botafogo, apesar da bobeira, não se abateu e foi para cima, deixando a partida era equilibrada. Aos 20 minutos, após seguidas chegadas do Glorioso na área atleticana, Renan Fonseca foi puxado dentro da pequena área por Eduardo, mas a arbitragem não marcou o pênalti claro. Aos 25', após falta cobrada perto da entrada da área, Cazares mandou a bola no canto, mas Sidão, atento, fez um milagre e buscou, evitando o segundo gol do Galo.

Aos 32 minutos, Júnior Urso desviou de cabeça e mandou a bola por cima do gol. Aos 34', o Botafogo teve a chance de empatar quando Diogo Barbosa levantou na área, na medida para Bruno Silva, que cabeceou para fora. Aos 36 minutos, a arbitragem prejudicou o Alvinegro de forma grosseira ao marcar um impedimento inexistente de Ribamar após lançamento de Fernandes, o atacante sairia na cara do gol.

O Atlético cedia espaços. Aos 44 minutos, Ribamar sentiu e foi substituído por Sassá. Aos 46', Camilo sofreu falta não marcada e foi desarmado. Na sequência do lance, Robinho, livre, recebeu de Cazares, invadiu a área e ampliou o placar para o Galo. No minuto seguinte, o primeiro tempo acabou.  

O Glorioso voltou para a etapa final com o mesmo time e, assim como no início do primeiro tempo, aos 2 minutos do segundo o Galo fez mais um. Cazares invadiu a área e tocou para Fred, que sem dificuldades aumentou a vantagem. Aos 5', Camilo bateu falta e quase diminuiu o placar, mas Victor foi no cantinho fazer a defesa. Aos 9 minutos, Ricardo Gomes tirou Neilton e colocou Rodrigo Pimpão no jogo. Aos 15', Cazares, o melhor jogador da partida, arriscou e mandou a bola por cima do gol de Sidão. No minuto seguinte, Sassá chutou de longe e obrigou Victor a fazer outra boa defesa.

Aos 17 minutos, Júnior Urso soltou uma bomba e Sidão fez excelente defesa, evitando o quarto gol atleticano. Aos 20', Robinho tocou de calcanhar para Cazares, que acertou a rede pelo lado de fora em lance perigoso. Aos 25', Camilo cruzou e achou Sassá livre na pequena área, o atacante chutou e Victor defendeu de forma milagrosa. No rebote, Rodrigo Pimpão tentou, mas Erazo salvou. Aos 27 minutos, Carlos Cézar colocou a mão na bola dentro da área de forma escandalosa, a arbitragem demorou mas marcou o pênalti. Sassá converteu e diminuiu o placar, 3 a 1 para o Galo. 

Aos 30 minutos, o equatoriano Cazares arrancou com a bola pelo meio, tabelou com Júnior Urso, que devolveu de letra e chutou cruzado, Sidão tocou na bola, que depois ainda bateu na trave. Porém, aos 32', Cazares não desperdiçou e fez o gol. Ele recebeu de Fred e, fora da área, marcou um golaço, o quarto do Atlético. Aos 35', Fernandes foi substituído por Gervasio Nuñez e, aos 43', o argentino fez o gol após desvio na zaga. Não deu nem tempo de comemorar, pois no minuto seguinte o Atlético marcou pela quinta vez. Já nos acréscimos, aos 46', o Botafogo conseguiu fazer outro gol e diminuir quando Bruno Silva, de fora da área, arriscou e a bola desviou em Leonardo Silva, enganando o goleiro Victor. Aos 48 minutos, o jogo chegou ao fim. Atlético-MG 5 a 3. 

OBSERVAÇÕES

A arbitragem atrapalhou demais. O Botafogo não fez um jogo ruim, tomou o gol bobo no início do jogo e mesmo assim partiu para cima, jogando de igual para igual. No primeiro tempo, quando o Galo ainda vencia por apenas 1 a 0, houve um pênalti NÃO MARCADO sobre Renan Fonseca, um impedimento INEXISTENTE de Ribamar (que sairia livre na cara do gol) e, na jogada que originou o segundo gol atleticano, houve falta clara sofrida por Camilo que foi IGNORADA. 

Apesar dos erros da arbitragem, o Botafogo tomou gols bobos. A defesa é uma verdadeira mãe. 

O próximo adversário do Botafogo é o Santa Cruz, adversário direto na luta contra o rebaixamento. Vitória é OBRIGAÇÃO. 

Ricardo Gomes poderia ter escalado Rodrigo Pimpão como titular. Acho que o treinador deu mole. 

FICHA DO JOGO

Atlético-MG 5
Victor, Carlos César, Leonardo Silva, Erazo (Ronaldo), Douglas Santos; Eduardo, Júnior Urso, Cazares; Clayton (Carlos), Robinho (Dátolo), Fred. Técnico: Marcelo Oliveira. 

Botafogo 3
Sidão, Luis Ricardo, Emerson Silva, Renan Fonseca, Diogo Barbosa; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Fernandes (Gervasio Nuñez), Camilo; Neilton (Rodrigo Pimpão), Ribamar (Sassá). Técnico: Ricardo Gomes. 

Estádio: Mineirão (MG). 
Árbitro: Raphael Claus (SP). 
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Danilo Ricardo Simon (SP). 
Gols: Cazares (0' do 1º T), Robinho (46' do 1º T), Fred (2' do 2º T), Sassá (27' do 2º T), Cazares (32' do 2º T), Gervasio Nuñez (43' do 2º T), Carlos (44' do 2º T), Bruno Silva (46' do 2º T). 
Público: 36.129 pagantes.
Renda: R$ 804.255,00.  

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca). 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.