Header Ads

Finalmente! O Sampaio consegue seu primeiro ponto na Série B

(Foto: Biaman Prado / O Estado do Maranhão)
Na noite de ontem, o Sampaio enfrentou o Bragantino, no Estádio Castelão. Partida válida pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. O jogo marcava o confronto de dois times que frequentam a zona de rebaixamento e tinha tudo para ser um grande duelo, com as duas equipes precisando do resultado positivo para dar um alívio ao torcedor e tentar sair da situação incômoda atual. Mas essa expectativa foi contrariada com um jogo morno e sem criatividade.

O técnico Wagner Lopes, do Sampaio, resolveu fazer algumas modificações na equipe titular, uma delas bem radical. Descontente com as constantes falhas dos goleiros Rafael e Ruan, utilizados ultimamente, ele devolveu o posto na meta tricolor para Jean, que não vinha sendo mais relacionado para as partidas e sequer relacionou Rafael, titular na última partida contra o Náutico. Gedeilson, titular nos últimos jogos, não agradou o comandante e foi sacado do onze inicial para dar lugar a Guilherme Lucena. Outra modificação foi na lateral esquerda. Rafael Estevam fez a sua estreia com a camisa boliviana entrando na vaga de Guilherme Santos, desgastado pela intensa maratona de jogos. Pimentinha ganhou seu espaço no lugar de Edgar, com indicação de alto cansaço muscular. Carlos Alberto também voltou ao ataque e Max foi para o banco de reservas. Outro que voltou ao time foi o meia Pedrinho. Já o volante Léo Gago fez a sua estreia como titular.

O Sampaio, jogando com três volantes novamente, tinha a intenção de marcar maior presença no meio de campo, ocupar melhor os espaços e neutralizar as ações do time paulista. Léo Gago e Daniel Amora tinham liberdade para avançar e auxiliar Pedrinho na criação de espaços e atacar com melhor qualidade e maior quantidade. O Bragantino veio com uma postura bastante defensiva, marcando atrás da linha de meio de campo e esperando as oportunidades certas para contra-atacar.

Logo aos 7 minutos, a torcida boliviana quase soltou o grito de gol no Castelão. Em jogada pela direita, Guilherme Lucena cruzou, Carlos Alberto chutou, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora, dando um susto no goleiro Felipe. Somente aos 15 minutos, o jogo voltou a ter algum perigo de gol. Em cobrança de falta de Léo Jaime, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro Jean, mas saiu pela linha de fundo. Por pouco o Bragantino não abriu a contagem no marcador. A defesa boliviana estava demorando a dar um susto em sua torcida. Em cobrança de escanteio, o Bragantino quase marcou, mas o zagueiro Jesiel, completamente livre de marcação, cabeceou por cima do gol. O posicionamento errado da defesa quase custou à abertura do placar para o adversário. No minuto seguinte, Guilherme Lucena entrou na área na diagonal pela direita e chutou forte, mas Felipe desviou levemente para a linha de fundo.

O segundo tempo começou com um susto para a torcida mandante. Logo aos 2 minutos, cruzamento de Bruno Pacheco pela esquerda e o baixinho Léo Jaime cabeceou por cima do gol, mas com perigo. Minutos depois, o Sampaio tentou responder com Pimentinha, que recebeu lançamento longo de Léo Gago. Ele dominou a bola na entrada da área, livrou-se da marcação, e com espaço chutou colocado, mas a bola passou ao lado da trave. Aos 10 minutos, insatisfeito com o resultado parcial, o técnico Wagner Lopes promoveu a primeira mudança. Tirou Daniel Amora e colocou Edgar em seu lugar. Cinco minutos depois, o técnico Toninho Cecílio também fez uma alteração em sua equipe. Saiu Watson para a entrada de Guilherme Andrade, estreando no time. Um minuto depois, a defesa tricolor cometeu mais um erro de posicionamento. Após cobrança de falta, a bola passou por todo mundo e chegou ao zagueiro Jesiel, que desequilibrado, chutou por cima do gol. Logo depois, o Sampaio fez mais uma alteração. Pedrinho deixou o gramado e Gustavo Marmentini assumiu a sua função.

Aos 27 minutos, Pimentinha fez boa jogada na entrada da área, a defesa do Bragantino interceptou, mas a bola sobrou para Guilherme Lucena. O lateral tricolor finalizou no centro do gol para a tranquila defesa de Felipe. Aos 35, Élder Santana, que entrou no lugar do cansado Léo Jaime, arriscou de fora da área. A bola desviou na defesa boliviana e saiu com perigo pela linha de fundo. Logo depois, Carlos Alberto deu lugar a Max no comando de ataque do Sampaio. Aos 42 minutos, a esperança da primeira vitória da equipe maranhense voltou. Falta perto da área adversária. Posicionado para a cobrança estava Léo Gago, especialista no fundamento. Ele chutou muito forte, mas a bola não tomou a direção desejada e o goleiro do time paulista defendeu com segurança. Nos acréscimos, no minuto final, Rafael Estevam usou de força desproporcional para dar um carrinho em Edson Sitta e foi expulso de forma direta pelo árbitro do jogo. Esse lance decretou o final da partida.

O jogo foi bastante equilibrado, mas com pouquíssimas chances de gol para os dois lados. O time de Bragança Paulista jogou bem recuado. As suas jogadas mais contundentes e remotas tentativas saíram dos pés do veloz Léo Jaime. A Bolívia Querida ajustou a sua marcação em relação aos outros jogos e saiu de campo sem tomar gol. Ponto positivo para o trabalho de Wagner Lopes. Mesmo com a melhora na marcação, a defesa ainda cometeu dois erros de posicionamento na bola parada que poderia ter custado um resultado negativo. Os volantes do Sampaio não foram efetivos no auxílio ao ataque e o time foi muito lento na transição. O esquadrão tricolor esbarrou na forte marcação do adversário e não conseguiu criar grandes oportunidades de gol. O time ainda precisa de um meia que possibilite a melhor participação dos atacantes. O Bragantino também não assustou tanto. O empate acabou sendo justo pelo que as equipes apresentaram em campo.

O torcedor boliviano agora espera pela primeira vitória na competição diante de um grande e histórico rival, o Ceará, que será o seu próximo adversário, pela 6ª. O clássico nordestino está marcado para o dia 04, próximo Sábado, contra o Ceará, às 16h, no Castelão, em São Luís.

FICHA DO JOGO:

Local/Horário: Estádio Governador João Castelo (Castelão), São Luís (MA), 19h15
Público: 3.024 (pagante) e 4.057 (total)

Sampaio: Jean; Guilherme Lucena, Rodrigo Arroz, Luiz Otávio, Rafael Estevam; Levi, Daniel Amora (Edgar), Léo Gago, Pedrinho (Gustavo Marmentini); Pimentinha e Carlos Alberto (Max). Técnico: Wagner Lopes

Bragantino: Felipe; Rodrigo Sam, Jesiel, Éder Lima, Bruno Pacheco; Serginho, Edson Sitta, Tartá, Watson (Guilherme Andrade); Erik (Jobinho) e Léo Jaime (Élder Santana). Técnico: Toninho Cecílio

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.