Header Ads

Peru vence com gol irregular e Brasil se despede da Copa América

No último domingo, Brasil e Peru foram até o Gillette Stadium, que fica localizado na cidade de Foxborough para completarem a 3ª rodada do Grupo C e decidir a classificação para as quartas de final da Copa América Centenário. Em todas as casas de apostas, o Brasil era franco favorito à classificação, o que não ocorreu na prática.

No primeiro tempo, a Seleção Brasileira foi bem superior à peruana e só não concluiu melhor por detalhes, sem conseguir envolver o adversário. A qualidade de Philippe Coutinho, Willian e Lucas Lima era destaque na "meiuca" do Brasil, mas ainda faltava um algo a mais para que essa qualidade fosse convertida em gols, talvez uma velocidade na triangulação ou uma maior aproximação entre o tridente.

O que faltou ao Brasil na etapa inicial, o Peru trouxe consigo na etapa complementar com a entrada de Yotún. O Peru começava a fazer boas triangulações com velocidade, arriscar jogadas individuais, enquanto o Brasil continuava bem devagar, pecando nos mesmos pontos e com seu comandante sonolento, parecendo satisfeito com o 0x0 que insistia em permanecer no marcador. O gol de mão de Ruidíaz veio como uma punição ao fraco time montado pelo técnico Dunga, que pouco se esforçou para reverter à situação.

Foto: Getty Images
Peru: A mão resolveu tudo

Antes do apito inicial, os torcedores souberam que não havia como os dois clubes passarem para a próxima fase. E o Peru precisaria de uma vitória para seguir em frente na competição. No primeiro tempo, tudo levava a crer que o Brasil sairia com a classificação. Esta etapa foi comandada pelos brasileiros, quase não sem oportunidades para os peruanos.

O que o Brasil não esperava, era que teria uma pedra, ou melhor, Gallese no caminho, o goleiro dificultou bastante a vida dos atacantes e meias brasileiros. Inclusive após chute de Gabigol dentro da área. A melhor oportunidade da Seleção Peruana nos 45 iniciais foi quando Flores chegou à área e foi derrubado por Renato Augusto, pedindo pênalti. O juiz não deu nada e o jogo seguiu.

Na volta do jogo, la blanquirroja voltou melhor e quase abriu o placar em cobrança de falta de Cueva. O jogo ia ficando nervoso, à medida que o tempo passava, o empate dava a classificação ao Brasil, mas um simples 1x0 podia mudar a história desta Copa América.

E assim foi depois dos trinta e de triangulação entre Guerrero, Tapia e Ruidíaz, o último botou a bola para o fundo da rede com os braços. Abrindo o placar e garantindo a classificação Peruana. No final do jogo, Elias perdeu de cara com Gallese e deu os três pontos ao Peru.

Brasil: Jogou como as ultimas vezes e perdeu como nunca

Mais um jogo da equipe da CBF e mais um vexame acumulado. Sinceramente, cadê a Seleção!? Eu já cansei de ver mais do mesmo, todo jogo do Brasil - que são poucos durante o ano. Sempre que sai o anúncio de "amistosos da Seleção" na televisão, já começo a contar os dias pra ver o meu país em campo, mas quando vejo a escalação, já desanimo um pouco - principalmente por lembrar da Seleção de 2002 e 2006 -, mesmo assim é o Brasil em campo, vou apoiar independente de quem esteja lá. A bola rola e o Brasil, cada vez mais gourmet, vai desanimando.

Uma equipe sem sangue, sem vontade de vencer, como quem não estivesse se importando com o uniforme que fardava era a única coisa que conseguia ver. No primeiro tempo, o Brasil até que não jogou mal, mas o futebol gourmet e "europeu" que o time vem apresentando, sempre atrapalhava tudo. Qualidade no tridente do meio-campo, formado por Philippe Coutinho, Lucas Lima e Willian, não faltava. O que faltava mesmo era vontade e amor à camisa.

Foto: Globoesporte.com
No segundo tempo, Gareca mexeu na sua equipe e Dunga... Ah, o Dunga tava tranquilo com o empate. Já estava servindo para classificar. O Peru voltou com vontade de vencer a partida e o Brasil com a mesma má-vontade. A cada vez que a televisão mostrava Gareca, era possível ver um comandante elétrico, querendo que sua equipe fosse pra cima. Quando mostrava Dunga, um ponto de interrogação gigante na sua expressão. Um comandante apático, sem vontade de vencer e perdido.

Ruidíaz marcou o gol irregular que eliminava o Brasil e Dunga reagiu. Entrou Hulk no lugar de Gabigol (!?). Você deve estar se perguntando "cadê a reação?" e eu entendo perfeitamente a tua indignação. Eu também me desesperei quando vi essa alteração. O gol de mão veio como um castigo, que afetou quem não merecia: nós. Dunga continuou sem reagir e ainda poderia fazer mais DUAS alterações, mas não as fez. Peru classificado graças à raça dos atletas peruanos e o Brasil, sem raça, volta pra casa e com seu fraquíssimo comandante justificando a eliminação nos erros de arbitragem. Na verdade, não volta pra casa porque os jogadores não são de dentro do país. Cada jogador vai pro seu canto: uns pra China, outros pra Inglaterra ou algum outro país europeu.

LEO FERNANDES || @leo_fernandes_9
CASSIA GOUVÊA || @_cassiagouvea
LINHA DE FUNDO || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.