Header Ads

Uma derrota para desanimar de vez

Na última terça-feira (28), o Tupi enfrentou o Sampaio Corrêa, pela 13ª rodada da Série B. Diante do lanterna, o time de Juiz de Fora precisava muito dos três pontos para trazer mais tranquilidade e manter a sequência de jogos sem derrota, que eram de quatro jogos. No entanto, quando a bola rolou o time mineiro foi apático na maior parte do jogo e fez a sua pior partida até aqui, sofrendo a sua sétima derrota na competição.

(Foto: reprodução/ESPN)
Em relação à equipe que começou a última partida, o Tupi não poderia contar com os dois jogadores que saíram lesionados, Hiroshi e Henrique. Com os desfalques, Estevam Soares teve problemas para armar a equipe, sobretudo nas laterais. Com isso, Recife foi improvisado na lateral-direita, enquanto Wesley Douglas permaneceu na esquerda e Bruno Costa na zaga. Jonathan ficou com a vaga de Hiroshi, como era de se esperar.

Contudo, a formação se manteve a mesma, alinhado no 4-3-2-1 (Rafael Santos; Recife, Rodolfo Mol, Bruno Costa e Wesley Douglas; Rafael Jataí, Filipe Alves e Marcos Serrato; Vinícius Kiss e Jonathan; Rubens.)

O JOGO

A partida começou equilibrada, com as duas equipes se estudando e sem grandes emoções. Só a partir dos 10 minutos o jogo esquentou e surgiram as primeiras chances de gol. A primeira delas foi do Tupi, aos 12 minutos, Jonathan tocou para Vinícius Kiss e Rodrigo Lemos fez uma boa intervenção. Três minutos depois, o Sampaio Corrêa respondeu no contra-ataque e Pimentinha finalizou com perigo, mas Rodolfo Mol tirou quase em cima da linha.

O lance animou o time da casa, que cresceu no jogo e passou a buscar mais o gol, ficando mais próximo de abrir o placar. Aos 19', Lucas Sotero tentou duas vezes e na segunda levou perigo, mas a bola passou por cima da meta carijó. No lance seguinte, novamente Lucas Sotero apareceu, desta vez na bola parada. Em cobrança de escanteio, o camisa 10 mandou para área e, mesmo a bola vindo baixa, a defesa carijó não conseguiu cortar e ela morreu no fundo do gol.

Nos minutos seguintes, o Galo Carijó atacou de forma desordenada e deixou espaço para o contra-ataque. Dessa forma, Pimentinha recebeu um lançamento do campo defensivo e saiu cara a cara com o goleiro, mas desperdiçou mais uma boa oportunidade para o Tubarão. O castigo veio no fim do primeiro tempo, Rodrigo Ramos deu rebote e a bola tocou em Rafael Estevam e na trave, antes de sobrar para Rubens, que deixou tudo igual.

Na etapa complementar, o Tupi voltou sem alterações e não houve melhora, pelo contrário. Para piorar, o adversário começou a atacar pelo flanco direito da defesa, exatamente do lado em que Recife estava improvisado e as melhores chances surgiram por ali. Aos 9', Felipe Baiano aproveitou cruzamento e teve toda a liberdade para cabecear, mas mandou para fora. Aos 22', novamente por aquele lado, Edgar construiu toda a jogada e cruzou para Pimentinha, que só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Após o gol, Estevam Soares promoveu uma alteração ofensiva, colocando Thiago Silvy no lugar de Marcos Serrato. No entanto, com apenas seis minutos em campo, o atacante levou uma cotovelada e não teve condições de prosseguir. Ygor entrou e pouco apareceu. Aos 32', Rafael Estevam cobrou falta e Luiz Otávio, livre, cabeceou para o chão, a bola quicou e encobriu Rafael Santos. Sem poder de reação, o Alvinegro não levou mais nenhum perigo ao adversário, enquanto o Tricolor apenas administrou a vantagem e, consequentemente, garantiu a vitória merecida.

Com a derrota, o Tupi permaneceu com apenas nove pontos e na 19ª colocação, só que agora está à frente do Sampaio Corrêa somente pelos critérios de desempate. Na próxima partida, o Galo Carijó terá mais um confronto direto fora de casa contra um time que também está próximo da zona de rebaixamento, o Vila Nova-GO.

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.