Header Ads

Rio 2016: Atletismo, a consagração de Bolt e o ouro solitário de Thiago Braz

A Rio 2016 acabou e o que ficou foi a saudade. O esporte mais nobre da Olimpíada deixou muita história pra contar. No atletismo, foram sete recordes olímpicos quebrados e mais três recordes mundiais superados. Destaque para os 6,03m que Thiago Braz saltou, ultrapassando a marca olímpica e conquistando o ouro para o Brasil.

Usain Bolt se tornou tri-campeão Olímpico nos 100m, 200, e revezamento 4x100m. Foto: Reprodução Oficial Twitter
Os grandes vencedores do Atletismo nos Jogos foram os Estados Unidos, com um total de 32 medalhas, sendo 13 de ouro, 10 de prata e nove de bronze. Destaque para os 100m com barreiras feminino, em que as americanas dominaram o pódio, ouro com Brianna Rollins, prata com Nia Ali e bronze com Kristi Castlin.  As meninas também foram ouro nos revezamentos 4x100m e 4x400m. Dentre os homens, menção honrosa a Galen Rupp, bronze na maratona.

O segundo lugar no quadro de medalhas do Atletismo ficou para o Quênia com 13 medalhas, seis ouros, seis pratas e um bronze. Sempre se destacando nas provas de resistência, não podia dar outro país se não eles nas maratonas. A prova mais nobre dos Jogos teve Jemima Jelagat Sumgong como vencedora no feminino e Eliud Kipchoge foi ouro no masculino. Vivian Cheruiyot também foi destaque com o ouro nos 5000m e ainda alcançando o recorde olímpico, além da prata nos 10.000m.

As provas de velocidade foram dominadas pela Jamaica, terceira colocada no quadro de medalhas com seis ouros, três pratas e dois bronzes. E ai vale uma citação especial a Usain Bolt, se ele já era um ídolo do esporte, agora se tornou uma lenda. Bolt deixa o Rio como tricampeão olímpico nos 100m, 200m e revezamento 4x100m com a equipe jamaicana. As meninas não ficaram para trás, Elaine Thompson também levou o ouro para seu país nos 100m e 200m, além da prata no revezamento 4x100m.

Thiago Braz conquistou o ouro e recorde olímpico no salto com vara. Foto: Reprodução Oficial Twitter
E o Brasil? Ah, o Brasil, conquistamos uma única medalha no Atletismo. Mas uma medalha gigante para um país sem investimento e sem base. Foi o ouro de Thiago Braz no salto com vara e com direito a recorde olímpico ao alcançar a marca de 6,03m. A medalha solitária de Thiago Braz deve ser exaltada, mas também tem que servir de alerta, uma única conquista, isso mostra que precisamos evoluir e muito nessa modalidade.

Thiago virou um herói nacional pela sua conquista, fica para a história, mas que não seja lembrado só daqui a quatro anos em Tóquio. Que sua vitória abra os olhos da nação para o esporte, não só para o Atletismo, mas o esporte uma forma geral.

Depois de um breve desabafo, segue a lista dos recordes alcançados no Atletismo da Rio 2016:

Recordes Olímpicos

10.000m rasos feminino: AYANA Almaz (Eitópia) 29:17.45;
400m rasos masculino: VAN NIEKERK Wayde (África do Sul) 43.03s;
Lançamento do martelo feminino: WLODARCZYK Anita (Polônia) 82.29m;
Salto com vara masculino: DA SILVA Thiago Braz (Brasil) 6.03m;
3.000m com obstáculos masculino: KIPRUTO Conseslus (Quênia) 8:03.28;
Decatlo masculino: EATON Ashton (Estados Unidos) 8893 pontos;
5.000m rasos feminino: CHERUIYOT Vivian Jepkemoi (Quênia) 14:26.17.

Recordes Mundiais

10.000m rasos feminino: AYANA Almaz (Etiópia) 29:17.45;
400m rasos masculino: VAN NIEKERK Wayde (África do Sul) 43.03s;
Lançamento do martelo feminino: WLODARCZYK Anita (Polônia) 82.29m.

Lucas Felipe (@lsouza73)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.