Header Ads

Rio 2016: Da corda no pescoço a medalha no peito, o ouro da superação

Quando está suficientemente escuro, você consegue ver as estrelas”; essa frase define bem o que foi a olimpíada para a seleção masculina de vôlei, que se encontrou em um momento difícil, se fecharam e jogaram por toda uma nação, e conquistando a glória máxima, o ouro. Foi lindo, foi difícil, mas foi EMOCIONANTE, digamos que foi a cereja do bolo para o Brasil nesses Jogos Olímpicos, o qual todo mundo conheceu histórias incríveis, mas se emocionou com o time de Bernardinho & Cia.

Geração de ouro! Foto: DW
O ouro encerrou mais um ciclo olímpico, mas ele encerrou também a carreira de Serginho; e não teve forma melhor, hein, Escada?! Quatro finais olímpicas, duas pratas (2008 e 2012) e dois ouros (2004 e 2016), um verdadeiro mito do esporte brasileiro, que como todo ciclo na vida, encerrou o seu na seleção, e a gente só tem a agradecer, por tudo que ele nos deu, por todas as alegrias e por todas as conquistas com que choramos. Outra coisa legal de se ressaltar nessa seleção foi a superação, que de quase eliminado, terminamos dando show, batendo a Rússia por 3 a 0 na semifinal e a Itália na final, com outro 3 a 0.

Obrigado por tudo Serginho! Foto: oglobo.com
Se o Lucarelli não jogou tudo o que podia (até por jogar no sacrifício na fase decisiva), o nosso Wallace compensou, aos olhos de todo mundo foi o grande craque da competição, fazendo partidas em extremo alto nível, e sendo peça fundamental para a seleção. Apesar de Wallace ser o craque, mas há de se ressaltar as GRANDES partidas que o Lipe fez nos dois últimos jogos, sendo seguro nos ataques e eficiente demais no saque. No mais, todos foram bem demais, Serginho escada um monstro da defesa, Bruninho muito lúcido na armação, Maurício Souza entrando e mudando o jogo, enfim, todos, mas em especial tem um cara que merece todos os elogios possíveis, e esse monstro se chama Bernardinho, que conquistou SETE medalhas olímpicas (6 como treinador e uma como jogador), número para ninguém botar defeito, e o esporte brasileiro só tem que agradecer a essa lenda viva!

E foi isso, campeões olímpicos, a coroação para essa geração guerreira demais, e a cereja no bolo da carreira brilhante do Serginho escada. 

Um grupo com muita raça! Foto: oglobo.com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.