Header Ads

Empate para ser lamentado

Depois da folga no último final de semana, Chapecoense e Santa Cruz voltaram a campo na tarde desta quarta-feira (7), em partida válida pela 23 rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Pernambuco. O resultado de 2x2 poderia ter sido bom para o Verdão, mas o gostinho da vitória faz com que seja lamentado a perda de mais dois pontos na tabela, já que saiu na frente e ainda ficou com um jogador a mais por grande parte da segunda etapa.

Foto: Cleberson Silva
Sem contar com Caio Júnior, suspenso pela expulsão contra o Flamengo, a Chape foi comandada pelo auxiliar técnico Almir Domingues, na escalação nenhuma surpresa, sem contar com Hyoran e Martinuccio, Arthur Maia e Lucas Gomes voltaram a equipe titular.

No primeiro tempo, sem vencer a sete rodadas no Brasileirão e na vice-lanterna, fez com que os donos da casa partissem para o ataque. Logo no inicio, Danny Morais cabeceou, mas Danilo fez grande defesa. O jogo seguia com pressão do Santa, enquanto o Verdão apenas se defendia, e apostava no contra-ataque em velocidade.

Foi assim que Kempes aproveitou a abriu o placar aos 27 minutos, Gil arrancou e tocou para o atacante, que tirou do goleiro Tiago Cardoso e rolou para o fundo das redes. Tiago ainda foi responsável em impedir com que a Chape amplia-se ainda no primeiro tempo, quando Cleber Santana cobrou falta forte e rasteira, que o goleiro espalmou em escanteio.

Para a segunda etapa, Arthur Maia deixou o gramado para entrada de Ananias, que voltou de contusão. A substituição dava cara que o Verdão fosse para o ataque, mas não foi o que vimos em campo.

Demostrando os mesmos problemas como foi contra o São Paulo, Flamengo e tantas outras partidas, a equipe recuou, e foi bombardeada por uma pressão tricolor. Primeiro aos 6 minutos, João Paulo chutou forte, mas Danilo bem colocado fez grande defesa, em seguida o meia voltou a assustar, desta vez a bola passou por todo mundo e se perdeu em tiro de meta.

A pressão não demorou para ter resultado, Léo Moura cruzou na medida para Arthur, sozinho de marcação, para empurrar para o fundo das redes, sem chances para o goleiro Danilo e empatar a partida.

Aos 13 minutos o balde de água fria para os donos da casa, o zagueiro Luan Peres fez falta em Gimenez, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Só esqueceram de avisar a Chapecoense, que não se encontrava em campo, e parecia ela estar com um a menos.

A virada do Santa não demorou muito, João Paulo cruzou para Bruno Moraes, que tinha acabado de entrar no lugar de Grafite, o atacante completou para o fundo das redes, e fez a festa com seu torcedor que respirava aliviado.

Com a virada, Sergio Manoel e Bruno Rangel entraram nos lugares de Gimenez e Gil, com a virada no placar, as equipes inverteram as táticas, o Verdão saiu para o ataque, enquanto o Santinha recuou, tentando segurar a vitória.

Bruno Rangel que entrou no segundo tempo, teve duas chances de empatar a partida, na primeira o atacante girou e chutou colocado, mas para fora. Já na segunda, não desperdiçou, Kempes foi derrubado na área, o árbitro marcou pênalti, Rangel foi para a cobrança e empatou novamente.

A pressão voltava para o Santa Cruz, que tentou nos minutos finais o gol da vitória, quando João Paulo chutou, a bola desviou no zagueiro Filipe Machado e foi em direção do gol, Danilo bem colocado ficou com a bola e garantiu pelo menos um ponto na bagagem.

O resultado não foi bom, foram quatro pontos perdidos diante de uma equipe que dificilmente conseguirá se manter na série A, o velho problema de conseguir sair na frente do placar, e recuar a equipe é uma herança maldita da história da Chapecoense, já vimos isso com Guto Ferreira, agora com Caio Júnior, quando você deixa com que os adversários pressionem, já cansamos de ver resultados como de hoje, ou até piores, precisamos de mudanças, não de jogadores, mas da forma de atuação da equipe dentro das quatro linhas, são pontos importantíssimos perdidos por bobeiras.

A Chapecoense volta a campo no próximo domingo, na Arena Condá, quando recebe o Coritiba, as 11h. É um horário bom para as famílias, o ingresso baixou para R$ 50,00, não tem desculpas, a Chape precisa do apoio, mas também precisa que a equipe jogue, durante os 90 minutos, buscando a vitória e afastar de vez o fantasma do rebaixamento.


Marcelo Weber ||  @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.