Header Ads

Essa foi por você, Alison

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
A vitória heróica do Flamengo em cima do Figueirense significou mais do que apenas a classificação para a próxima fase da Copa Sul-Americana. Além de dar moral ao Mais Querido e deixar o time em outro patamar em 2016, esse resultado homenageou um pequeno rubro-negro que, infelizmente, não pôde ver seu time do coração vencer.

Alison Gabriel, de apenas 14 anos, estudava em uma escola da Zona Norte do Rio de Janeiro. Como qualquer criança de sua idade, o garoto era louco por futebol e escolheu um time para adotar em seu coração: o Flamengo. Entretanto, o destino decidiu que esse anjo rubro-negro deveria ir embora e, desta forma, Alison faleceu em seu colégio durante uma aula de educação física.

Sua história e o apelo desesperado do amigo tricolor para que o clube fizesse uma homenagem ao garoto comoveram torcedores de diversos clubes, jornalistas e até o argentino Mancuello, que publicou uma mensagem de luto em seu Twitter oficial. O pedido foi ouvido pelo Flamengo logo e o time tratou de dar a Alison uma despedida honrosa, como sabemos que foi seu amor pelo futebol.

Um minuto de silêncio por ele antes da bola rolar e uma mensagem clara: aquele time lutaria em campo. Por Alison, por cada torcedor em Cariacica, por uma Nação inteira. O Flamengo sabia que precisava fazer isso e, quando levou um gol logo aos 5 minutos e viu Rafael Silva definir que o adversário estava morto, quis mais ainda "cortar a língua" de quem não acreditou.

Quem desconfiou de ti, Flamengo? Pouco depois, Everton afirmou: não devemos desacreditar nunca. O chute de Jorge juntou a força do garoto e seu amor pelo time que o colocou no futebol, mandado o recado final. Estamos vivos e vamos brigar por isso. Foi um nervosismo sem tamanho e uma angustia incomparável, porém, contra números, lógica e secadores rivais, Fernandinho fez a jogada de sua vida e mandou o Mais Querido para a próxima fase.

Adicionar legenda

Vivemos um bom momento e precisamos nos aproveitar disso. Contra qualquer lógica maluca que nos coloque abaixo dos adversários, estamos escrevendo em letras grandes e rubro-negras: nós estamos aqui. Chegamos e vamos brigar. Por Alison, por cada torcedor, por mim, por você. E vamos até o fim.

Mariana Sá | @marigarboggini

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.