Header Ads

Já podemos fechar o caixão americano?

Mais uma rodada finalizada e mais um passo foi dado para a longa jornada que o Cruzeiro tem pela frente. Já era esperado um duelo difícil, muitos apostavam que esse jogo seria o clássico dos ameaçados e com razão, a Raposa necessitava da vitoria para continuar com esse processo de reação o mais rápido possível e o America-MG, não preciso explicar, certo?

O Coelho possui um velho hábito de reencarnar um “Barcelona”(sim, estou exagerando) da vida e sempre fazer um grande jogo diante do Cruzeiro, e já conhecendo esse histórico apreensivo, confesso que nós cruzeirenses estávamos preocupados com o resultado final.

Apesar dos outros times não terem colaborado e a rodada não ter sido mil maravilhas para a Raposa, a equipe mineira tinha como obrigação fazer o dever de casa e para felicidade de oito milhões de corações que batem com apenas uma finalidade, o Cruzeiro conquistou novamente os maravilhosos e encantadores três pontos. E sem esquecer que a Raposa segue com a melhor campanha do segundo turno com uma série de seis jogos invictos, incluindo três vitorias consecutivas.


Os gols da partida foram marcados pelo mestre Arrascaeta e sem duvida pelo goleador nato Wanchope Ábila, com esse triunfo o Cruzeiro alcançou a 12ª lugar, ganhando quatro posições na tabela.

 Agora, a Raposa enfrentará o Botafogo no Mineirão, dessa vez o jogo será valido pelo Brasileirão, temos expectativa de um grande publico no domingo, como sempre o objetivo é os três pontos, o confronto acontecera às 16h.

Sobre o jogo:

Como de costume, o time mandante veio com uma proposta defensiva e diante dessa situação, o Cruzeiro encontrou algumas dificuldades para criar e concluir suas jogadas e por consequência a Raposa conseguiu assustar a equipe americana somente com 10’ de duelo, em chute cruzado de Ariel Cabral.

Sem dúvida, que a superioridade do Maior de Minas na partida era evidente, entretanto o América-MG sabia aproveitar as falhas cruzeirenses para arriscar e levar perigo ao gol do Cruzeiro e o pior que conseguia.

Depois de tantas oportunidades perdidas e após muita insistência entre o Cruzeiro e a defesa americana, a equipe celeste abriu o placar com o rei das assistências, o mestre Arrascaeta. Aos 20’, Ábila dividiu com o zagueiro do time mandante e a bola sobrou para Arrascaeta, o mesmo deu um lindo corte em seu marcador e bateu de canhota no canto direito. E apesar do equilíbrio entre os dois times, a primeira etapa finalizou com vantagem cruzeirense.

A postura e o domínio de campo do Cruzeiro não mudaram no segundo tempo, entretanto quem começou a etapa complementar assustando foi o time comandando por Enderson Moreira.

O Cruzeiro soube responder a altura, a equipe de Mano Menezes teve duas chances seguidas de balançar as redes e em uma dessas chances o zagueiro Alisson tirou em cima da linha, salvando o América-MG.

@Cruzeiro
Nós sabemos que não é normal o Ábila perder gols, certo? Porém por incrível que pareça, ontem conseguimos presenciar esse milagre, mas nós também sabemos que quando ele perde gols é porque em seguida ele irá afundar as redes, isso é uma regra.                               
Aos 24’, Alisson que entrou no segundo tempo no lugar de Robinho, disputou na entrada da área, depois a bola sobrou para Arrascaeta, o camisa 10, com toda sua sabedoria devolveu a bola para Alisson ( que troca de passes maravilhosa, meus amigos) e Alisson lançou na medida para Ábila fazer o segundo tento azul e branco.

A Raposa apenas administrou o resultado até o fim da partida e foi assim que o Time do Povo obteve mais três pontos e ainda respira na competição.

Paula Fernandes- @Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.