Header Ads

Rumo à final inédita Rússia encara o Irã e a Argentina enfrenta Portugal nas semifinais

Argentina eliminou o Egito com goleada e está nas semifinais (Imagens: Getty Images)
A reedição da final do último Campeonato Europeu terminou com vitória russa por goleada. Com grande atuação de Chishkala e Eder Lima, a Rússia mostrou porque é qualificada como favorita ao título e venceu a fúria por 6 a 2. Assim como a Espanha, o Brasil também foi eliminado, o que marca o fim de uma era iniciada em 1989 e desde então as finais sempre contaram com ao menos uma das seleções. Agora, contra o Irã que eliminou o Paraguai, a seleção russa tentará na terça-feira (27), em Medellín, superar seu maior feito no mundial de 1996, quando foi 3° colocada.

Já a Argentina manteve vivo o sonho de título para os sul-americanos após, sem muita dificuldade, eliminar o Egito. Com desempenho convincente, os hermanos construíram o placar de 5 a 0 e pela 2° vez em mundiais, estão entre as quatro melhores do mundo. Agora, contra Portugal, tentarão um resultado melhor que a 4° colocação em Taiwan, 2004. O confronto será em Cali, no Coliseu el Pueblo, quarta-feira (28), às 21h.

Russos venceram espanhois e também avançaram
Análise das quartas de final

A Espanha começou melhor, como muita movimentação e passes precisos fez seu jogo acontecer, mas de nada adiantou a sua enorme posse de bola, que ao final da partida era de 67%. Melhor fisicamente em todo o confronto, a seleção russa foi eficiente, contou com mais uma grande atuação do brasileiro Eder Lima, que além dos seus seis gols somam sete assistências na competição, e foi numa dessas, que Chishkala fez o seu segundo gol no jogo. Com as ausências de Lorenzo, Aicardo e José Ruiz, o time espanhol, após o gol contra de Fernandão e a expulsão de Romulo por provação, pressionou, mas se estagnou na excelente atuação do goleiro Gustavo, que por 13 vezes parou os ataques da Espanha.

A seleção russa mostrou eficiência com seus 33% de posse de bola; dona do melhor ataque da competição (32 gols) seguiu firme até o final, fez o quinto com Eder e fechou a conta com o gol do goleiro Gustavo.

O melhor ataque da competição enfrentará o Irã, que com dois gols de A. Esmaeilpour e M.Javid está entre as quatro melhores seleções do mundo pela primeira vez. 11 vezes campeão asiático, o Irã só se classificou a 22 segundos do fim da partida. Contra o Paraguai o jogo foi emocionante, há um minuto e 20 do fim e sem Gabriel Ayala expulso, o goleiro linha paraguaio Villalba empatou em 3 a 3. Mas graças à estrela de Esmaeilpour os iranianos com excelência em seu jogo coletivo avançaram para a semifinal.

Do outro lado da chave o show foi ao som de tango. Completamente dominado pela Argentina, o Egito em poucos momentos no jogo mostrou lampejos de uma reação. Com a saída do pivô, os hermanos ganharam em rotação na circulação de jogadas. Segura e precisa na armação, fizeram seu jogo fluir e com os gols de Taborda, Stazzone, Basile, Cuzzollino e Battistoni despacharam os faraós. Assim, os argentinos para seguirem fazendo história terão de derrotar na semi Portugal, do “mágico” Ricardinho, artilheiro do mundial (12 gols) e três vezes melhor jogador do mundo pelo Agla Futsal Awards.

Por: Adriano Batista || @Adriano1Batista

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.