Header Ads

Vitória da emoção

Nesta quarta-feira (31), Chapecoense e Cuiabá voltaram a se reencontrar na fase nacional da Copa Sul-Americana. Depois perder por 1x0 na partida de ida na Arena Pantanal, o Verdão precisava de pelo menos dois gols de diferença para se classificar. Com chuva e frio, a classificação veio com a cara Chapecoense, muita luta, sofrimento e emoção, com dois gols de Bruno Rangel e um de Lucas Gomes, o Verdão venceu de virada por 3x1 e garantiu a classificação para as oitavas de final da competição Internacional.

Foto: Gilberto Pace Thomaz

Diferente da partida em Cuiabá, o técnico Caio Júnior mandou a campo uma equipe com quatro alterações em relação a derrota sobre o Flamengo no último domingo, saíram o lateral Gimenez, o volante Gil, e os atacantes Martinuccio e Kempes, dando lugar a Matheus Caramelo, Sergio Manoel, Lucas Gomes e Bruno Rangel.

Com a bola rolando e a obrigação de vencer por dois gols de diferença, o Verdão partiu para cima logo no começo, com a velocidade de Lucas Gomes, o atacante quase abriu o placar aos 6 minutos, com chute de fora da área, que o goleiro André Luis salvou.

Enquanto o Verdão era todo ataque, os visitantes apenas se defendiam, jogando com a vantagem, vieram a Chapecó todo fechado, apostando no contra-ataque. A primeira baixa da partida veio aos 17 minutos, quando Hyoran sentiu e teve que deixar o gramado para a entrada de Arthur Maia.

Se a vida da Chapecoense já era ruim, ficou ainda pior aos 23', quando Dakson cobrou escanteio e Douglas desviou de cabeça no cantinho, sem chances para Danilo, abrindo o placar e ampliando ainda mais a vantagem.

Agora a Chape precisava de três gols para garantir a classificação, mas enfrentava problemas para furar a forte marcação do Dourado, quando conseguiu criar uma boa oportunidade, foi a trave que parou o chute de Bruno Rangel, e garantiu o 1x0 para os visitantes na primeira etapa.

Para o segundo tempo, Aílton Canela entrou no lugar de Sérgio Manoel, dando mais ofensividade para o Verdão. Mas quem assustou foi o Cuiabá, logo no primeiro minuto Tiago Amaral chutou forte de fora da área, Danilo pulou e fez grande defesa.

Nada dava certo para a Chape, o relógio se tornava inimigo, o nervosismo tomava conta tanto no gramado, quanto nas arquibancadas, uma eliminação contra uma equipe inferior seria uma tragédia. E foi aos 21 minutos o primeiro sinal de esperança, Arthur Maia acertou o travessão em cobrança de falta, no rebote Lucas Gomes empurrou de cabeça para o fundo das redes, empatando a partida.

Quatro minutos depois, foi a vez de Bruno Rangel incendiar a Arena Condá, Aílton Canela chutou cruzado, a bola bateu nas duas traves, e caiu nos pés do centroavante, que não perdoou e virou o marcador.

Faltava mais um gol, a virada deixou os visitantes perdidos em campo, Gil entrou no lugar de Caramelo na Chapecoense, a alteração deu mais poder ofensivo para o Verdão, a pressão que tomou conta teve resultado aos 37 minutos, quando Dener cruzou e Bruno Rangel fuzilou sem chances para André Luis, fazendo o gol que dava a classificação para a próxima fase.

Após o terceiro gol da Chape, o time que só se defendia partiu para cima, um gol dava a classificação para o Cuiabá, enquanto o Verdão apenas se defendia, e foi assim que garantiu o 3x1 e carimbou o passaporte para a Argentina, para enfrentar Lanus ou Independiente.

A Chapecoense volta a campo apenas no dia 7 de setembro, quando viaja até Recife para enfrentar o Santa Cruz, às 16h, na Arena Pernambuco. Sem poder contar com Hyoran e Martinuccio entregues ao departamento médico.

Foi só a primeira partida, a Copa Sul-Americana é uma competição de fortes emoções, como vimos em 2015, o verdadeiro torcedor jamais desiste, nunca se entrega, essa é a Chapecoense que conhecemos, o time da superação, da garra, do sofrimento, e de vitórias que poucos acreditam. Argentina nos aguarde, é hora de continuar fazendo história.


Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.