Header Ads

Cabral descobre a vitória celeste em Salvador

O time do Cruzeiro para o confronto contra o Vitória estava praticamente reserva, e no mesmo dia Ariel Cabral fez o gol da vitoria estrelada (Cabral e Salvador, sempre combinam) e Rafael pegou o pênalti. Isso mesmo, nós gostamos é de uma “leve” emoção.

E o tabu continua. A Raposa não perde para o time baiano desde 2004, ou seja, há 10 anos. O Barradão também trás boas lembranças para a Raposa e uma delas foi á confirmação do tricampeonato celeste. Por um milagre, o dia era azul e branco, e continuamos a defender o favoritismo diante da equipe baiana.

@Cruzeiro
Podemos dizer que o Cruzeiro conseguiu um triunfo heroico, soube superar os obstáculos e manteve o foco. Raça, suor, torcida, foco, comprometimento e sangue nos olhos, são e sempre serão os principais aliados da Raposa.

Cada vez mais distante da zona de rebaixamento, esse é o nosso principal objetivo. E dessa vez fizemos nossa parte e encerramos a 32° rodada na 13° colocação com 41 pontos e há seis pontos do 17°colocado. Faltam quatro pontos para não termos a chance de cair e contando.

Agora, juntaremos nossas forças para o confronto de quarta-feira, diante da equipe gaúcha, o primeiro jogo válido pelas semifinais da Copa do Brasil. Já são 40 mil garantidos, se você ainda não adquiriu seu ingresso, corre, ainda tem tempo.

Sobre o jogo:

Vou confessar que ficamos preocupados com a escalação da Raposa para esse confronto. Porém, fomos surpreendidos com os minutos iniciais do Cruzeiro que adotou uma postura ofensiva. O Maior de Minas teve chances claras e consecutivas de abrir o placar com Arrascaeta (mestre em assistências), em bola parada, o zagueiro Léo ajudava, até Bruno Ramires e Alisson tentaram.

A equipe baiana até tentou e teve alguns lances perigosos, entretanto o goleiro Rafael brilhou mais uma vez. Já o Time do Povo, conseguiu balançar as redes ainda no primeiro tempo. Aos 39 minutos, Arrascaeta cobrou escanteio, Ariel Cabral desviou de cabeça e mandou a bola para o fundo das redes. Cabral em Salvador, sempre tem que aprontar alguma coisa.

@Cruzeiro
A etapa complementar se iniciou eletrizante, o Vitória precisava correr atrás do prejuízo e o Cruzeiro se preocupava em administrar a partida e manter ou aumentar a vantagem construída.

Apenas com 09 minutos, o zagueiro cruzeirense Léo precisou cometer uma falta, após um erro grotesco cometido por Denilson, que entregou a bola nos pés do adversário, e como Léo já tinha um cartão amarelo, acabou sendo expulso.

E é claro, que o Vitória aproveitou que estava com um jogador a mais para tentar igualar o marcador, mas para infelicidade baiana e alivio mineiro, o goleiro Rafael estava em um bom dia. O cruzeirense, Rafael, estava tão inspirado que ainda teve forças para defender um pênalti, quase no final da partida.

Paula Fernandes / @Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.