Header Ads

Em jogo movimentado, Luverdense tropeça contra Sampaio Corrêa

Com uma boa oportunidade de encostar no pelotão da frente na Série B após tropeços de alguns concorrente, o Luverdense foi até o Maranhão enfrentar o lanterna Sampaio Corrêa e não aproveitou a chance. A derrota por 2x0 não preocupa em relação ao rebaixamento (ainda são quinze de vantagem para o Bragantino com apenas 24 em disputa), mas deixa o time cada vez mais perto das férias.

Sabendo que dificilmente o time voltará a ser ameaçado pelos últimos quatro colados, Junior Rocha lançou um time ofensivo diante da Bolívia Querida. A derrota prejudicaria pouco na tabela e, portanto, valia a pena arriscar mais e tentar a vitória. Os maranhenses, na última posição, também precisavam vencer para tentar uma arrancada final. O resultado disso foi um jogo aberto e com chance para os dois lados.

O Sampaio criou uma boa jogada nos primeiros movimentos da partida e o Verdão do Norte respondeu poucos minutos depois. A partida animada não demorou a ter gol – e foi dos donos da casa. Após roubar a bola pela direita (em lance que o Luverdense reclamou falta), Éder Sciola achou Thiago Santos para abrir o placar.

Sampaio Corrêa (Foto: Reprodução)
Foto: Globo Esporte.
O jogo seguiu aberto e faltou pouco para o Verdão empatar. Rodrigo Ramos fez uma defesa incrível e evitou o empate. Como quem não faz, leva, Diego Lorenzi aproveitou outra jogada pela direita e ampliou para o Sampaio Corrêa nos minutos finais do primeiro tempo. 2x0.

Atrás no placar, o Luver voltou ainda mais ofensivo para o segundo tempo e tentou achar um gol para dar emoção à partida. Foram muitas chances criadas, mas o goleiro Rodrigo Ramos vivia tarde inspirada e não permitiu um gol sequer aos visitantes. Diogo Silva também apareceu bem e segurou alguns contra-ataques dos maranhenses que, com a vitória, seguem vivos na luta contra o rebaixamento.

A derrota ainda não elimina as chances de acesso, mas reduzem significativamente. O próximo jogo é fora de casa diante de um forte Londrina. Tivesse vencido no Maranhão, o empate ficaria de bom tamanho. Com o tropeço, vencer passa a ser fundamental para seguir vivo na disputa.


De qualquer forma, o objetivo maior, a manutenção para 2017, parece muito próximo – para não dizer que está garantido. Caso não consiga uma arrancada final, para o ano que vem o desafio será melhorar o desempenho fora de casa: foram apenas duas vitórias até aqui longe do Passo das Emas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.