Header Ads

Cheirinho... de Libertadores.

Primeiro clássico depois da volta do Maracanã, 40 mil rubro-negros confiantes na vitória, time tendo que se reabilitar no campeonato para manter o tão falado "cheirinho" e um adversário que desafiava. O Flamengo tinha todos os motivos para fazer um bom jogo no sábado, mas parece que nos últimos suspiros do campeonato faltou algo. 

Elenco? Não faltam jogadores, se têm qualidade ou não isso é outra história. Apoio da torcida? Não se pode cornetar uma nação que ficou sem casa durante 9 meses e mesmo assim é 4° colocado na média de público do campeonato. É muito complicado encontrar e dizer um único motivo que resultou na queda de rendimento do time, porém, fica muito claro que falta, nessa reta final do campeonato uma certa experiência de Zé Ricardo no comando da equipe. A complicada sequência de jogos nessa reta final era nítida, ficava com Zé a responsabilidade de incentivar mais ainda o time, elevar o moral, botar o time pra frente. Dentro de campo, Réver e Diego têm papéis fundamentais nisso mas na figura de técnico, Zé Ricardo pecou nesse quesito. 

A crítica fica pois foi possível chegar a esse ponto do ano ainda firmes na briga e se chegou até aqui, poderia ter segurado mais 4 jogos apenas. A vaga na Libertadores foi uma conquista espetacular, que rubro-negro esperava? Depois de ser eliminado na Primeira Liga, Copa do Brasil e Carioca e com um time totalmente desorganizado (méritos a Muricy Ramalho), a torcida não esperava algo maior do que meio de tabela e conseguir uma vaga na Libertadores já é um feito enorme. 
É hora de levantar a cabeça e terminar o campeonato com tudo.( Foto: GLOBOESPORTE.COM)

O jogo em si foi muito disputado, Flamengo e Botafogo aumentaram e muito sua rivalidade no século XXI e como de costume, ficou tudo igual. No primeiro tempo, Diego comandou o rubro-negro no ataque e assustou o goleiro Sidão algumas vezes. Camilo e Neílton no lado alvinegro levavam perigo ao gol de Muralha nos contra-ataques sempre muito rápidos. 

Toda a crítica do início da matéria se resume no segundo tempo. Um espírito desligado e sem vontade de vencer mais uma vez tomou conta do elenco do Flamengo, que mais uma vez (assim como contra o Corinthians) não teve capacidade de atacar o adversário e mostrar que merece ser campeão. Sejamos sinceros, não mereceu em boa parte do campeonato. Fica para o próximo jogo a necessidade de vencer o lanterna do campeonato com propriedade e garantir de vez a vaga na fase de grupos da Libertadores. 
Vamos, Flamengo! 
@matheusubtil / Matheus Subtil


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.