Header Ads

Fogão trava rival, espanta cheirinho e se firma no G5

Camilo, apagado, não fez a diferença (Foto: André Durão)
Botafogo e Flamengo enfrentaram-se em clássico realizado na tarde deste sábado (5), no Maracanã. E como de costume, a partida terminou empatada, desta vez, sem gols. O resultado não foi dos piores, uma vez que manteve o Alvinegro firme no G5, com 55 pontos e sem chance de ser ultrapassado. O Glorioso voltará a jogar somente no dia 16, diante da Chapecoense, na Arena Botafogo. 


O JOGO

Marcado pelo equilíbrio característico do confronto, Flamengo e Botafogo pouco criaram no primeiro tempo, que foi extremamente truncado e com raras oportunidades de gol. O Rubro-Negro, mandante, teve maior posse de bola e tentava chegar ao ataque com mais objetividade, enquanto o Alvinegro, jogando de fato como visitante, bem fechado, visava levar perigo apenas em contra-ataques. Aos 36 minutos, Fernandinho pegou sobra após cruzamento, dominou, girou e mandou a bola na direção do gol. Sidão se esticou todo para espalmar. E foi só. 

O segundo tempo foi melhor e proporcionou mais emoção. O Botafogo retornou com o mesmo time para a etapa final. Aos 12 segundos, Neilton arriscou chute da entrada da área e obrigou Muralha a fazer boa defesa. O Glorioso enfim levou perigo. Aos 4', Alemão cruzou de forma despretensiosa. Muralha saiu mal, não achou nada e Pimpão, de cabeça, mandou na direção do gol. A bola por pouco não entrou. Quase o gol do Alvinegro, que melhorou na partida. Aos 7', foi a vez de Diego levar perigo em chute que bateu na rede pelo lado de fora. Aos 19', Camilo arriscou de fora da área. A bola tocou em Réver e saiu pela linha de fundo. Aos 28 minutos, Airton, já com cartão, deu lugar ao lateral Diogo Barbosa. Aos 34', Emerson Santos vacilou e viu o xará rubro-negro ficar com a bola e arriscar. Sorte que a bola foi para fora. Aos 37', Sassá entrou em campo no lugar de Neilton. Aos 42, Victor Luis foi substituído por Gervasio Núñez. Aos 47 minutos, Rodrigo Pimpão desperdiçou a chance mais clara do jogo. O atacante avançou sozinho depois do meio-campo e se precipitou, mandando a bola pelo lado de fora. Inacreditável. Aos 51', após confusão, o jogo chegou ao fim. 

OBSERVAÇÕES

O clássico é marcado pela rivalidade. A última vez que houve vencedor no duelo foi ano passado, quando o Botafogo venceu o Flamengo por 1 a 0 no Maracanã. Ou seja, o Rubro-Negro tem sérias dificuldades para derrotar o Alvinegro. 

O empate foi ruim, mas poderia ter sido pior. Com o ponto conquistado, o Alvinegro manteve-se na quinta posição sem risco de ser ultrapassado. Lamento mais o empate com o Coritiba em casa do que esse. 

Joel Carli é um zagueiraço. Foi um achado da diretoria. Uma das apostas certeiras. Airton também merece todo o destaque. Amadureceu, passou a jogar com mais seriedade e hoje é um dos pilares desse forte time comandado por Jair Ventura. 

Camilo caiu demais de rendimento. Parece desatento, desmotivado... Rodrigo Pimpão também passou em branco. Perdeu duas oportunidades claras de gol na partida, uma aos 45' do segundo tempo. Botafogo poderia ter vencido mais uma vez o clássico. 

FICHA DO JOGO

Flamengo 0
Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz, Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão (Leandro Damião), Diego; Gabriel (Marcelo Cirino), Fernandinho (Emerson Sheik)), Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.  

Botafogo 0
Sidão, Alemão, Joel Carli, Emerson Santos, Victor Luis (Gervasio Núñez); Airton (Diogo Barbosa), Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Camilo; Neilton (Sassá), Rodrigo Pimpão. Técnico: Jair Ventura. 

Estádio: Maracanã (RJ). 
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS). 
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO). 
Cartões amarelos: Réver, Rafael Vaz e Emerson Sheik (Flamengo); Victor Luis, Airton e Sassá (Botafogo). 
Público: 49.382. 
Renda: R$ 2.408.689,00. 

Por: Gabriel De Luca (@Biel_dluca). 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.