Header Ads

O "invencível" que não consegue vencer

Buscando se manter como único invicto na Premier League, o Tottenham visitou o Arsenal neste domingo (06), no Emirates Stadium, pela 11ª rodada. Apesar da invencibilidade, os Spurs foram para o embate tentando encerrar uma sequência ruim, somando seis partidas sem vencer por todas as competições. Esse jejum, contudo, foi aumentado para sete após o clássico.

Os Spurs empataram a quarta partida seguida pela Premier League (Foto: Reuters)
Um dos fatores que ajudam a explicar a irregularidade dos Spurs são os problemas físicos. Claramente, o técnico Maurício Pochettino têm tido dificuldades para manter a competitividade da equipe, que já sofreu com muitas lesões importantes neste início da temporada. E no último jogo não foi diferente, Dele Alli sofreu uma lesão no dia anterior, desfalcando o time clássico.

Em contra-partida, o comandante argentino pôde contar com o retorno do seu principal jogador e escalou a equipe no 4-3-1-2 (Lloris; Walker, Wimmer, Vertonghen e Rose; Dier, Wanyama, Dembélé e Eriksen; Son e Kane), mas bastou a bola rolar para ficar nítida a variação para o 3-5-2 – lembrando bastante o esquema utilizado por Antonio Conte, no atual Chelsea.

A estratégia pareceu acertada e os primeiros minutos do Tottenham foram bonsCom Dier fechando como terceiro zagueiro, os laterais tiveram liberdade para subir, dano mais amplitude ao time. A primeira boa chance, inclusive, foi criada em cruzamento de Rose e conclusão de Walker por cima da meta. Nos minutos seguintes, a partida seguiu truncada e faltou criatividade do meio campo, que teve Eriksen novamente longe de ser aquele que estamos acostumados.

Nos últimos 15 minutos da etapa inicial, o Arsenal aproveitou o espaço deixado no lado direito do Tottenham e foi superior, incomodando a defesa. Porém, a partida ainda permaneceu sob controle, até que Wimmer resolveu colaborar. Na cobrança de falta, Özil mandou para a área e o zagueiro marcou contra de cabeça, aos 42 minutos.

Harry Kane se tornou o maior artilheiro do derby (Foto: Reuters)
A etapa complementar começou mais movimentada e o placar foi alterado logo aos 6 minutos. Apesar de ainda não estar cem por cento fisicamente, Kane aproveitou o tempo que esteve em campo e provou mais uma vez o quão é importante, antes de dar lugar à Janssen. O atacante inglês sofreu o pênalti, marcou o gol de empate e igualou Bale como o principal artilheiro do North London Derby – ambos com 5 gols cada.

Com o placar igual, a partida ficou totalmente aberta e a impressão era que não terminaria assim, já que ambos criaram chances de sair com a vitória. Pelo lado azul e branco, Janssen recebeu livre na área e finalizou cruzado, mas parou em Cech. A péssima notícia ficou por conta da lesão – só mais uma – de Walker, que deu lugar à Trippier no fim da partida, preocupando os torcedores. 

O resultado em 1 a 1, contudo, prevaleceu e não foi tão ruim assim. Pelo contrário, levando em conta que poucos times somarão pontos no Emirates Stadium e que saímos atrás no placar, um ponto ficou de bom tamanho. O que devemos lamentar, são os tropeços contra Bournemouth, West Bromwich e Leicester, que não permitem que o time esteja no G-4 ou até mesmo na liderança.

Com o resultado, o Tottenham chegou aos 21 poucos e se mantém na 5ª posição, tendo a oportunidade da data FIFA para recuperar parte do elenco e deixar de ser o time "invencível" que não consegue vencer. Na próxima rodada, os Spurs terão outro duelo londrino, contra o West Ham, no White Hart Lane, apenas no dia 19 deste mês.

#COYS

Por: Marcelo Júnior

Twitter: @marcelinjrr / @SiteLF / @PLBrasil_LF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.