Header Ads

Vitória tranquila – O futuro bianconero brilha

Na última quarta-feira, 7, a Juventus venceu o time do Dínamo de Zagreb pelo placar de 2x0, encerrando a fase de grupos da UEFA Champions League terminando na primeira posição do grupo.

A liderança da Champions era algo que a Juventus perseguia nessa temporada. A sensação da última temporada, quando terminamos atrás do Manchester City (mesmo tendo vencido os dois jogos contra os azuis de Manchester) na segunda colocação, era de que caso tivéssemos mais tempo para a maturação do grupo poderíamos ter ido mais longe.

A Juventus é um time que mudou muito nos últimos anos. O time base que disputou a final em Berlim em 14-15 era formado por Buffon, Barzagli, Bonucci, Chiellini; Lichtsteiner, Vidal, Pirlo, Pogba, Evra; Morata e Tevez. Na final, tirou Chiellini e entrou Marchisio.

Veja, para um time de ponta, você admite trocar jogadores porque enxerga que outros podem ser melhores, mas não é o caso da Juve (não entrarei em detalhes, pois esse não é o foco).

Desta forma, muito importante classificar em primeiro do grupo, pois “encorpa” mais o elenco, dando cancha de UCL. 

Higuain comemora seu gol. O primeiro da vitória bianconera. Foto: Juventus.com
Essa linha de pensamento é contando com o fato de que fizemos a nossa parte e classificamos em primeiro, tal como o Barcelona, por exemplo. Entretanto, dois outros adversários de peso podem cruzar o nosso caminho já nas oitavas por terem sido incompetentes em seu grupo, Real e Bayern. O que não diminui em nada o problema que seria enfrentá-los já neste momento. Também não é qualquer temor, mas para quem quer (e precisa) voltar a ser dona da Europa um pouco de sorte não faz mal a ninguém.

Destaques do jogo

A Juve entrou em campo da seguinte forma: Neto; Rugani, Benatia, Evra; Cuadrado, Lemina, Marchisio, Pjanic, Asamoah; Higuain, Mandzukic. Com uma defesa totalmente desfigurada, a ótima notícia são as ótimas atuações de Rugani.

Além de solidez defensiva, demonstrou novamente faro de gol, marcando o segundo tento do jogo. Marchisio vai demonstrando evolução física e técnica. Higuain perdeu uma ótima oportunidade cara a cara, mas é letal. Em jogada de Lemina, guardou o primeiro gol da partida. O destaque negativo é para Evra: o experiente lateral francês esbanja vigor físico, mas tecnicamente foi uma de suas piores apresentações com a camisa bianconera.

Destaque negativo para Allegri no primeiro tempo e positivo no segundo. Entrou com formação de 3-5-2 e nada produzimos. Entendeu isso e modificou o time, passando Evra para a lateral e Asamoah para o meio. Insisto, em mais um texto aqui no Linha de Fundo, que temos que jogar no 4-3-3.

E a melhor notícia da noite vai para o retorno de Paulo Dybala após longo período de lesão. La Joya entrou em campo aos 35 minutos do segundo tempo no lugar de Pjanic. Fez boas jogadas, arriscou uns três chutes bons de fora da área e demonstrou vontade! Vamos torcer muito para sua recuperação. É peça fundamental para nosso sucesso.

Dybala retorna no jogo contra o Dínamo de Zagreb. Foto: Juventus.com
O futuro é amanhã

Os próximos dias serão agitados pelo lado de Torino. Domingo (11) ao meio-dia, junto com a macarronada da mamma teremos o Derby della Mole, o clássico mais antigo da Itália, disputado desde 1907. Já no dia seguinte teremos o sorteio das oitavas da UCL. Podemos acreditar em coisas boas!

Fino alla fine FORZA JUVENTUS!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.