Header Ads

A previsão era de "Neves", mas teve chuva de "Sóbis"

Fala nação azul, tudo ocorrendo bem nesse inicio de ano para o Cruzeiro e até aqui só elogios para a Raposa. O que falar desse Cruzeiro? Uma equipe criativa, competitiva, organizada, unida, um grupo que consegue passar tranquilidade para o seu torcedor, independente do jogador que esteja participando consegue na maioria das vezes suprir nossas expectativas.

Está cada vez mais difícil não se iludir com o Cruzeiro, mas vale lembrar que apesar de tudo ou por causa de tudo, é necessário mantermos os pés no chão e fixarmos apenas como objetivo fazer nossa parte a cada confronto, em busca de sempre algo digno de Cruzeiro Esporte Clube.

Você disse gol? Pois bem, se tem uma coisa que não faltou nessa partida foram os gols (que continue assim). Rafael Sóbis, por exemplo, fez de sobra não quis nem dividir com os companheiros, chuva de Sóbis para vocês, porém ainda sobrou um tempo para Robinho e Arrascaeta deixarem o deles no jogo.

@Cruzeiro
Classificação em forma de passeio ou excursão, chamem como acharem melhor, o importante que passamos para a próxima fase da Copa do Brasil. Sem desmerecer a equipe do São Francisco, porém o Cruzeiro fez seu dever de casa.

O jogo? Acho que vocês podem sentir a sensação de alivio, ao ver que aos poucos a Raposa vem reencontrando seu futebol, juntamente com sua essência e para esse confronto não foi diferente, mais uma vez o Maior de Minas mostrou sua superioridade e soube aproveitar os melhores momentos.

Aos 04’, Rafael Sóbis começou a festa, o primeiro gol de mais três que viriam durante o duelo.

Porque dele não pode faltar um golzinho, certo? Se não o nosso dia não ficaria completo, aos 17’, Robinho ampliou para a Raposa.

Vai ser tão difícil adivinhar de quem foi o terceiro gol da partida, isso mesmo, Sóbis que é bastante oportunista, aproveitou o rebote do goleiro adversário para marcar o terceiro tento da Raposa e o segundo dele no confronto e isso tudo com 21’ de bola rolando.

Limites? Esta aí, algo que o Cruzeiro desconhece em especial o quarteto celeste, que quatro minutos depois, acharam outra maneira do Cruzeiro balançar as redes pela quarta vez e de quem foi o gol? Rafael Sóbis. E um detalhe importante, um gol com direito a assistência de Thiago Neves.

@Cruzeiro
E por falar em Thiago Neves que praticamente fez nevar em Belo Horizonte, teve uma estreia acima da média, sem duvidas, foram duas assistências que resultaram em gols, cruzamentos na medida, ajudando na marcação, boas roubadas de bola e ainda teve um gol anulado no confronto, mas tudo bem, oportunidades não irão faltar.

Entrosamento entre Thiago Neves e Sóbis é o que não falta, um grande exemplo disso é o quinto gol estrelado. Já falei que foram cinco gols e todos eles na primeira etapa? Resolvemos o que tinha que resolver ainda no primeiro tempo, entretanto sempre dá para fazer mais um golzinho, certo?

Já era de se esperar que com um resultado elástico construído na etapa inicial, o Cruzeiro iria voltar para o segundo tempo apenas com o objetivo de continuar administrando o jogo e caso tivesse mais uma chance de balançar as redes, estava ótimo. E não é que teve espaço para aquele gol humilde do nosso mestre Arrascaeta, depois de Lucas Silva arriscar de fora da área à bola sobrou para Arrascaeta que aproveitou o rebote para cabecear. Fim de jogo e mais uma grande apresentação do Maior de Minas.

Paula Fernandes / @Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.