Header Ads

AtleTiba 370: O dia que seria histórico

Jogadores de ambas as equipes agradecendo ao torcedor. (RCC - Rede Coxa de Comunicação)
É de conhecimento de todos que a dupla não vendeu os direitos de transmissão de seus jogos no Campeonato Paranaense, por não concordarem com os valores oferecidos. Há pelos menos 15 dias todos sabiam que a transmissão do jogo seria realizada via Youtube/Facebook.

Na tarde de ontem seria realizado o 1º clássico AtleTiba do ano do estádio da Arena da Baixada, porém em uma atitude arbitrária, o presidente da Federação Paranaense de Futebol, Hélio Cury, proibiu o juiz Paulo Roberto Alves Junior de iniciar a partida se a transmissão pela internet não fosse cancelada, e o grande detalhe de tudo isso foi que isso só aconteceu no horário em que a partida estava marcada.

Para variar o Sr Hélio Cury tentou ser maior que os clubes, como sempre. Sempre acha que está na razão. Este Sr falou que: “Tinham pessoas que não estavam credenciadas dentro do campo. O árbitro foi comunicado e não iniciou a partida. E nenhuma dessas pessoas [da transmissão independente de Atlético e Coritiba] estavam credenciadas. Centenas [eram 12 profissionais no total] de pessoas estavam dentro do campo sem estar credenciadas".

Em entrevista o presidente Alviverde, Rogério Bacellar disse: “A posição do Coritiba é clara. Isso é falta de vergonha na cara dos dirigentes da Federação. Estamos possibilitando aos torcedores que não tinham condições de ir no jogo a oportunidade de assisti-lo gratuitamente. Eles não têm esse direito de impedir a torcida de ver o maior clássico do estado. Eles não tiveram a capacidade de negociar com a televisão um valor melhor para os clubes paranaenses e querem blindar a nossa torcida”.

Bacellar ainda disse o seguinte: “Os dois times falaram que transmitiram [o jogo] do lado de fora e a Federação falou que não haveria o jogo da mesma forma. Não é plausível essa justificativa da Federação”.

Em um vídeo divulgado pelo site Uol, o quarto árbitro da partida Rafael Traci desmente o que o próprio Hélio Cury teria dito: "O pessoal não pode transmitir porque não é a detentora do campeonato. É isso que a gente recebeu de informação. Se continuarem eles (funcionários da transmissão) dentro do campo, nós não podemos ter essa partida", completou.

A lei Pelé no artigo 42 deixa claro que: Os clubes são os detentores do direito de arena, o que os permite negociar como bem entender.

Pra quem não sabe, o motivo para os clubes não terem assinado com a Globo é a verba oferecida: 1,5 milhão de reais, nove vezes a menos que os quatro grandes paulistas, e menos que os 2,2 milhões que times pequenos receberam pelo Carioca. Mesmo sem a realização do jogo, o canal do Coxa no YouTube teve quatro vezes mais audiência que a TV costuma ter.

Em um lindo gesto, os jogadores de ambos os times se uniram e de mãos dadas saudaram a torcida e se retiraram definitivamente. Os clubes juntamente peitaram a FPF e a Rede Globo.

Coritiba e Atlético-PR são maiores que qualquer coisa, quem manda no clube é o próprio clube. Esta atitude da dupla AtleTiba foi histórica e pode ser um marco nas negociações com a televisão no futebol brasileiro.

Parabéns Coritiba e Atlético-PR!!!

Texto feito por: @_Andreysuldovski

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.