Header Ads

No estádio vazio, um empate sem muito brilho

Com portões fechados, assim foi o primeiro Clássico das Multidões no Campeonato Alagoano Carajás de 2017. Após brigas e cenário de guerra nas ruas de Maceió, foi decidido pela justiça que as arquibancadas deveriam estar assim.

Escalações

CSA
Titulares: Jeferson; Celsinho, Leandro Souza, Douglas Marques e Rayro; Dawhuan, Everton Heleno, Cleyton e Marcos Antônio; Thiago Potiguar e Jacó
Banco: Alexandre Cajuru, Denílson, Thales, Matheus, Rafinha, Serginho, Jeam, Didira, Daniel Costa, Daniel Cruz e Alex Henrique.
Técnico: Oliveira Canindé

CRB
Titulares: Juliano; Edson Ratinho, Boaventura, Gabriel e Diego; Adriano, Jorginho, Chico e Sérgio Mota; Maílson e Neto Baiano.
Banco: Bruno, Rafinha, Audálio, Jefferson Recife, Jocinei, João Paulo, Clebinho, Elias, Jonata e Emaxwell.
Técnico: Léo Condé

Primeiro tempo

Jogo totalmente sem graça. Sem torcida para apoiar os atletas, se concentrar e assistir a partida parecia muito difícil. Mas logo isto mudaria. Maílson pela esquerda produzia jogadas brilhantes. Mas sempre sem conclusão por parte de Neto Baiano que não conseguia chegar à bola para finalizar e marcar o gol. A defesa do CSA conseguia evitar o gol do Regatas.


A arbitragem bastante "eficiente" em lances duvidosos. Edson Ratinho tirou bola na linha, e assim, jogadores e comissão técnica do CSA reclamavam sem parar, alegando que a bola havia entrado. Boaventura claramente "pisou" no jogador Jacó, e recebeu apenas amarelo. Jogador este que mais tarde, ainda no primeiro tempo, faria o primeiro gol do jogo. Ainda houve mais uma reclamação, Thiago Potiguar teria saído com a bola pela lateral e os jogadores do CRB pararam esperando decisão da arbitragem. Na sequência do lance, quase gol do CSA.

Já no fim da primeira etapa, escanteio para o Regatas na esquerda. Diego jogou na área, Gabriel acertou o cabeceio e a bola bateu na trave. Na sobra, Flávio Boaventura sozinho dentro da pequena área fez o gol com a perna esquerda aos 43'. CSA 1x1 CRB. E após o gol, fim de jogo aos 45' o árbitro apitou para o fim do primeiro tempo.

Segundo tempo

As equipes estavam decididas em matar o jogo no segundo tempo. Seja empatar e virar a partida, ou ampliar o placar e tentar goleada. Mas aos 10' em jogada feita pela esquerda, a bola quicou dentro da pequena área, Everton Heleno chegou batendo e Juliano falhou. Clayton, bem posicionado conseguiu marcar o gol de empate da equipe Maruja. CSA 1x1 CRB. Agora o jogo esquentava de vez.


A partir dos 15' houve lances perigosos por parte do Azulão do Mutange. Jacó bem perigoso, dando dor de cabeça para os zagueiros da equipe do Regatas. A primeira alteração do Galo foi aos 27'. Chico saiu com a camisa de número 7, e Clebinho entrou com sua camisa de número 18. O meio de campo do Galo não funcionava bem. Neto Baiano também não contribuía em sua péssima atuação no ataque. Jeferson ficou deitado no campo por três minutos preocupando o treinador Oliveira Canindé. Já haviam acontecido as três alterações do CSA, ou seja, se o goleiro não pudesse continuar, um jogador de linha iria para o gol.

Já no final, aos 40', Sérgio Mota deixou o campo para a entrada do jogador João Paulo Penha. O Galo no fim da partida ficou em cima, pressionando o CSA que tentava segurar a bola e utilizar dos contra-ataques para marcar o gol da vitória. E no minuto 48', Júlio César Farias apitou para o final do jogo.

E agora?

O Galo no próximo sábado irá receber o ABC em casa já pela Copa do Nordeste. Líder do grupo terá duas partidas em Maceió como mandante. E também irá enfrentar o CSA outra vez, mas pelo que parece, será com torcida única (somente a torcida azulina) também no Estádio Rei Pelé.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.