Header Ads

Teve de tudo só faltou o gol para o JEC


Nesse domingo quem foi a Arena Joinville pôde ver de tudo, desde pênalti defendido a gols perdidos cara a cara. Com um primeiro tempo agitado, com sustos pro JEC logo no início em um chute de Júnior Dutra muito bem defendido por Jhonatan, mas supremacia tricolor, apenas faltando a bola na rede, onde até trapalhadas fizeram parte do ataque tricolor. Já no segundo tempo o Avaí começou melhor e logo ao início sofreu um pênalti, novamente com intervenção de Jhonatan não sofreu o gol. Disso tirou-se a conclusão, só faltou o gol para o jogo, independente do lado, a partida merecia um gol.

Primeiro tempo

Um futebol muito brigado na primeira etapa, razão para três cartões amarelos. Muita vontade dos dois lados proporcionou uma ótima partida ao espectador, que pôde ver logo aos 2' uma lambança entre Aldair e Alex Ruan que acabaram dividindo uma bola que poderia ter resultado em gol, na sequência da jogada Luiz Meneses de fora quase marcou em belo chute. Aos 25' a chance mais clara do primeiro tempo, Junior Dutra fica de frente para Jhonatan, chuta cruzado e Jhonatan pratica ótima defesa. O jogo seguiu sem maiores sustos até o final do primeiro tempo, com o JEC dominando, aos 25' Capa sofreu uma lesão tendo que ser substituído, após isso um jogo morno até o final da primeira etapa.


No 4-2-3-1 o JEC começou com os habituais jogadores, com a estreia de titular de Luis Meneses.

Segundo tempo

Começou eletrizante pros manezinhos da ilha, com mais gás voltaram com pressão para cima do tricolor. Já aos 48' Max coloca a mão na bola em um chute de Rômulo, Marquinhos assumiu a cobrança, chutou no meio e Jhonatan fez bela defesa, mesmo Rômulo que sofreu o pênalti desperdiçou o rebote isolando a bola. A partir desse momento o JEC se tornou superior, até pela mudança com a saída de Luiz Meneses o JEC ficou com um meio mais criativo, chegando mais vezes com bolas em profundidade na área. Com todas as chances do jogo e muitas bolas alçadas na área do JEC ninguém fez gol.


Em uma espécie de 4-1-4-1 Fabinho Santos inovou com Fernandinho na volância.

Análise dos jogadores

Jhonatan - Garantiu novamente um clean sheet e já acumula quatro em seis partidas, vem crescendo jogo a jogo.

Roberto - Mesmo improvisado deu conta do recado, não tem o mesmo rendimento que como volante, mas ainda assim foi um dos destaques do JEC.

H.Mattos - Não foi das suas melhores partidas pelo JEC, mas também não prejudicou o time em lances cruciais.

Max - Fazia um ótimo primeiro tempo, voltou para o segundo bem e por uma fatalidade cometeu o pênalti, mesmo assim não tira os méritos da boa partida.

Fernandinho - Fez um primeiro tempo apagado, já no segundo tempo deslocado pro meio jogou com facilidade e mostrou boa visão de jogo.

R.Teixeira - Melhor partida pelo JEC, como um Pitbull foi guerreiro e manteve a zaga muito bem guardada, contra o poderoso meio do Avaí.

L.Menezes - Jogou bem, mas cansou, tem um potencial incrível, mas tropeça no seu físico, que mesmo jovem não consegue jogar mais de um tempo.

F.Alves - Sentiu falta do Caíque, foi bem na partida, mas assim como o torcedor, Fabinho sentiu falta de seu companheiro de ala, não conseguindo assim tanta efetividade.

L.Flávio - Ainda não mostrou a que veio.

A.Ruan - Jogou de forma razoável na ponta, mas na lateral foi destaque, mostra muito vigor físico.

Aldair - Não foi brilhante, mas ainda assim é o melhor 10 do elenco.

---

G.Xuxa - Tentou muitas jogadas, mas faltou objetividade, não foi o mesmo que contra o Galo.

Ciro - Entrou, brigou, mas foi mal na finalização.

J.Sutil - Teve pouco tempo para jogar, ficou mais recuado.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.