Header Ads

Golaços e triplete de Paulinho: Brasil vence Uruguai e encaminha passaporte para a Rússia

Em jogo perfeito, com goleada categórica e atuação de gala do contestado Paulinho, a seleção canarinho goleou o Uruguai e praticamente assegura seu passaporte para a Rússia.

Na matemática, ainda não estamos garantidos na Copa do Mundo de 2018, mas já é possível equiparar com as melhores seleções, ou até mesmo colocar em um patamar acima. Com Tite, a Seleção Brasileira acumula 8 vitórias consecutivas, com 22 gols marcados e apenas 2 sofridos. É notório a diferença de como a equipe se posta em campo, como cumprem suas funções táticas de maneira perfeita, fazendo com que joguem um futebol vistoso - ao contrário do antigo treinador, Carlos Caetano Bledorn Verri, mais conhecido como Dunga, que apenas segregava um futebol pífio e más resultados. A seleção brasileira de Tite é a personificação de coletividade — todos são importantes pro seu esquema, seus comandados se sentem a vontade e flutuam em campo.

Paulinho foi o grande destaque da partida. (Foto: Dante Fernandez/AFP)
Em menos de cinco minutos, a seleção brasileira quase abriu o placar em jogada de Neymar - o jogador do Barcelona puxou o contra-ataque, encontrou Coutinho livre, que cruzou rasteiro pra área — Firmino desacreditado não chegou à tempo no lance e desperdiçou a primeira chance clara de gol. Pressão e, até então, só o Brasil jogava.

Pela primeira vez sob o comando de Tite, o Brasil saiu perdendo. No primeiro tempo, após falta de comunicação em bola praticamente dominada, Marcelo recuou com o peito para Alisson - Cavani não desistiu da jogada e contou com desatenção do goleiro da Roma, que acabou perdendo o tempo da bola, fazendo pênalti no centroavante uruguaio. Aos 9', o jogador do PSG e artilheiro das eliminatórias, bateu firme no canto e marcou o primeiro gol da partida.

Alguns minutos depois, o 'patrocinado' de Adenor viria responder com gol. Em bela jogada de Neymar pelo lado esquerdo do campo, avançou em diagonal e tocou para Paulinho, que não perdoou e chutou de fora da área, marcando um golaço e empatando a partida. Menção honrosa ao Paulinho, contestado por muitos pela titularidade e até mesmo por suas constantes convocações, foi crucial no jogo de hoje e o melhor em campo sem sombra de dúvidas.  Assumiu o protagonismo e brilhou no Centenário com um belo triplete.


Primeiro Tempo: 1-1
A seleção brasileira continua invicta no comando de Tite. (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)
No segundo tempo, o Brasil voltou no mesmo ritmo, mantendo a mesma pegada da primeira etapa. Paulinho novamente foi acionado e com toda sua onipresença em campo, fez o segundo gol da partida — Aos 52', Firmino fez belo pivô e finalizou pro gol, obrigando Martín Silva fazer boa defesa. Bola sobrou nos pés de Paulinho, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. Gol da virada, à frente no placar de forma justa, pela disposição que o Brasil mostrou no primeiro tempo e no decorrer da partida. O Estádio Centenário, em momento raro, ficou completamente calado - parecia campo neutro.

Aos 74', Miranda deu um chutão e Neymar foi acionado - mais veloz, ganhou de Coates e deu um belo toque com categoria, encobrindo Martín Silva. Mais um golaço no Centenário e o estádio se calou por completo.

Com jogo praticamente ganho, viabilizando descansar algumas peças pro próximo jogo e dar rodagem na equipe, Tite fez algumas substituições: Fernandinho no lugar de Renato Augusto, Willian no lugar de Coutinho e Diego Souza no lugar de Firmino. Nos minutos finais, Paulinho recebeu belo cruzamento de Daniel Alves, e com muita classe, fez o gol de peito, marcando um hat-trick. 4-1, sete pontos de vantagem do vice-líder Uruguai e outra vez um futebol de encher os olhos — renovando as pretensões e mais próximo do Hexa? Só Tite pode nos dizer.

O Brasil volta aos gramados contra o Paraguai, em jogo que acontece na Arena Corinthians, às 21h45 (horário de Brasília).

FICHA TÉCNICA:

URUGUAI 1 X 4 BRASIL
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai)
Data: 23 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa e Gustavo Rossi (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Maxi Pereira, Godín e Coates (Uruguai); Casemiro, Marcelo e Daniel Alves (Brasil)
Gols: URUGUAI: Cavani, aos 9 minutos do primeiro tempo; BRASIL: Paulinho, aos 18 minutos do primeiro tempo e aos 7 e aos 42 minutos do segundo tempo; Neymar, aos 29 minutos do segundo tempo
URUGUAI: Martín Silva; Maxi Pereira, Coates, Godín e Gastón Silva; Arévalo Ríos, Vecino, Sánchez (Hernández) e Cristian Rodríguez; Rolán (Stuani) e Cavani
Técnico: Óscar Tabárez
BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Philippe Coutinho (Willian), Renato Augusto (Fernandinho) e Neymar; Roberto Firmino (Diego Souza)
Técnico: Tite
Por: Kayo Henrique | | Twitter: @Heenrique010

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.