Header Ads

Um mau momento, um péssimo resultado

Não tem como chorar mais. São cinco derrotas em sequência e uma enorme queda sem fim. No último jogo em que o Galo não saiu derrotado, ocupávamos a 3ª colocação da competição, mas com a mesma pontuação do líder Juventude. Eram 7 pontos conquistados há cinco rodadas atrás, os mesmos 7 pontos de ontem, hoje e amanhã.
Uma enorme queda, e que neste sábado (17), teve sua maior frustração. O Londrina passeou por cima do CRB no primeiro tempo, foram 3 gols de um único jogador e uma vitória que gerou discórdia entre torcida, diretoria e jogadores.

Foto: TNH1

O desastre

Não teve tempo algum para respirar ar fresco na partida. Logo aos 4' do primeiro tempo, Belusso inaugurou o placar ao fazer um belo gol, cobrindo Juliano que saia para tentar interceptar o jogador. A jogada aconteceu por vacilo da defesa que dormiu e o jogador do time paranaense saiu livre, sozinho, com apenas o goleiro a sua frente. E assim, por cima de Juliano a bola passou e balançou as redes.
Mas dois minutos depois, aos 6', Chico teve chance extraordinária na grande área e desperdiçou. Com os olhos totalmente fixados na bola, o meia regatiano desperdiçou a chance de levantar a cabeça, perceber que estava sozinho e fazer o gol de empate. A torcida não satisfeita, já ensaiava os xingamentos para a descida do time para o vestiário. O goleiro César, do Londrina, fez uma partida espetacular quando foi preciso. Sendo bastante seguro, efetuou belas defesas quando o time do CRB sonhava em empatar o placar ou até mesmo diminuí-lo.
E aos 32', Celsinho recebeu livre pelo corredor central, mas cinco jogadores do Regatas apenas cercavam o jogador. Quando Gabriel foi tentar dar o bote, Celsinho achou Belusso livre, outra vez na falha da defesa. O jogador recebeu a bola, driblou Juliano e marcou o segundo gol dele na partida.
Mas não tinha se concluído totalmente o vexame. Aos 43', Gabriel afastou mal a bola, e Marcinho sozinho na ponta direita cruzou. Belusso novamente sozinho, surgiu atrás de Marcos Martins e fez o terceiro gol no jogo. Falsas reações e até tentativas de mostrar um jogo diferente foram criadas, mas não deu certo. Fim de jogo no Rei Pelé e um vexame dos grandes, CRB 0x3 Londrina.

Os culpados 

Gabriel, capitão da equipe, foi um dos principais alvos dos xingamentos da torcida. Não sobrou nem pro mascote. Um futebol apático, onde a defesa parecia não se importar para a partida, e nem para o resultado. Nenhum dos defensores fez uma boa partida. Juliano saiu mal nos dois primeiros gols, no terceiro poderia ter se posicionado melhor, mas não deu.
Marcos Martins é alvo constante dos torcedores. O lateral tem números totalmente superficiais. Junto com outros seis jogadores, está na liderança de assistências da competição.
O Galo está a frente apenas de Vila Nova e Náutico entre as equipes que mais acertam finalizações na Série B. Totalmente inadmissível uma situação dessa em um clube que tem dinheiro, estrutura e paga seus atletas em dia.
O treinador pediu para sair, mas o futebol fraco, pífio e medonho vai ter de pedir para sair, ou os jogadores, comissão técnica nova e diretoria terão que fazer algo para que isto deixe de acontecer?
Os seguintes jogadores citados são responsáveis pela 19ª colocação em que o Galo se encontra. São eles:
Juliano, Gabriel, Diego, Marcos Martins, Yuri e agora Adriano. 
São atletas que "batem cabeça" na defesa, erram passes, dificultam e atrasam jogo. Falham na marcação e impossibilitam a progressão do jogo da equipe. Algo tem de mudar, e se não acontecer, pode piorar.

Novo treinador

Dado Cavalcanti, pernambucano de 35 anos, é o novo treinador do CRB. Com altos e baixos em sua carreira, Dado foi conquistando títulos e colecionando demissões. Sua última equipe foi o Náutico, mas acabou sendo demitido por conta de péssimos resultados. Não é bom julgá-lo por conta desta temporada, já que o Náutico está em crise até então e nenhum técnico pode fazer milagre algum por lá.
No Paysandu, como consta o site ogol, o treinador tem 97 jogos pelo time paraense em 2015 e 2016, colecionando 44 vitórias, 24 empates e 29 derrotas.
Em sua carreira, recebeu os seguintes prêmios individuais:
- Melhor treinador do Campeonato Pernambucano de 2010
- Melhor treinador do Campeonato Paulista de 2013
Melhor treinador do Campeonato Paraense de 2016

Ainda conquistou os seguintes títulos:
- Campeonato Rondoniense de 2006 e 2007 pelo Ulbra
- Terceira divisão do Campeonato Brasiliense de Futebol de 2008 pelo Brazsat
- Copa Pernambuco de Futebol de 2009 pelo Santa Cruz
- Campeonato Mato-grossense de Futebol de 2012 pelo Luverdense
- Campeonato Paraense e Copa Verde pelo Paysandu em 2016



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.