Header Ads

Guia da Copa das Confederações - Alemanha

A Alemanha percorreu o caminho mais difícil para chegar à Copa das Confederações (Foto: Reprodução/FIFA)
Sem seus grandes astros e só com três remanescentes da Copa do Mundo de 2014, a Alemanha vai para a sua terceira participação na Copa das Confederações buscando seu primeiro título, com um elenco bem remodelado, com jogadores que buscam uma afirmação e também buscam uma vaga nos 23 convocados por Joachim Low futuramente, na Copa do Mundo. 

Jogadores como Neuer, Özil, Kroos deram lugar a jogadores menos conhecidos, mas que se destacaram demais, tendo uma grande temporada, como Demirbay e Süle. Por isso, o treinador convocou tantos nomes "desconhecidos" do grande público, pois quer fazer testes para definir quem poderá ser útil em futuras convocações. Mesmo relativamente mais fraca, os jogadores que estarão na Rússia vão querer mostrar muito trabalho para continuarem sendo chamados para a Die Mannschaft

Como chegou à Copa das Confederações

Talvez o caminho mais difícil para se classificar para esse torneio. Como foi vencedor da Copa do Mundo de 2014, sediada no Brasil, a Alemanha conquistou direito de disputar a Copa das Confederações na Rússia. E não teve uma campanha fácil: na fase de grupos, passou como líder no grupo que tinha Estados Unidos, Portugal e Gana. Nas oitavas de final, passou contra a Argélia, ganhando por 2 a 1 no Beira-Rio; Chegando as quartas de final, uma vitória magra contra França, com gol de Hummels. Depois disso, o fatídico 7 a 1 no Mineirão contra os donos da casa e na grande final uma vitória na prorrogação contra a Argentina. 

Últimas participações

Essa será a terceira participação da Alemanha na Copa das Confederações. Na sua primeira participação, em 1999, se classificou por ter sido campeão da Eurocopa de 1996, e não teve uma campanha brilhante, sendo eliminada na fase de grupos, onde tinha Brasil, Estados Unidos e Nova Zelândia,vencendo apenas os neozelandeses. Quando disputou a sua última Copa das Confederações, em 2005, tinha se classificado por ser país sede. Em um grupo com Argentina, Tunísia e Austrália, passou em primeiro com 7 pontos, vencendo os australianos e os tunisianos, e empatando com os argentinos. Na semifinal, perdeu para o Brasil com show de Adriano Imperador e de Ronaldinho Gaúcho, e na decisão do terceiro lugar, venceu o México por 4 a 3 na prorrogação. 

Convocação

Goleiros: Marc-André Ter Stegen (Barcelona), Bernd Leno (Bayer Leverkusen) e Kevin Trapp (Paris Saint Germain)

Laterais: Jonas Hector (Colônia), Joshua Kimmich (Bayern de Munique), Marvin Plattenhardt (Hertha Berlim) e Benjamin Henrichs (Bayer Leverkusen)

Zagueiros: Antonio Rudiger (Roma), Niklas Sule (Hoffeinhem), Matthias Ginter (Borussia Dortmund) e Shkodran Mustafi (Arsenal)

Meio-campistas: Emre Can (Liverpool), Sebastian Rudy (Hoffeinhem), Diego Demme (RB Leipzig), Leon Goretzka ( Schalke 04), Lars Stindl (Borussia Monchegladbach), Kerem Demirbay ( Hoffeinhem),  Julian Draxler ( Paris Saint Germain),  Leroy Sané (Manchester City), Julian Brandt (Bayer Leverkusen) e Amin Younes (Ajax)

Atacantes: Sandro Wagner (Hoffeinhem) e Timo Werner ( RB Leipzig)

Time-base(4-2-3-1): Ter Stegen; Kimmich, Mustafi, Rudgier, Hector; Rudy, Goretzka; Brandt, Stindl, Draxler; Sandro Wagner. 
Técnico: Joachim Löw 

Principal jogador

Draxler é a grande referência técnica da seleção. (Foto: Reuters)
Julian Draxler, de 23 anos, é um dos três jogadores que foi campeão mundial com a Alemanha, junto com Mustafi e Ginter. O meia atacante do Paris Saint Germain tem a responsabilidade de levar a Alemanha a fazer uma boa campanha, sendo o nome do elenco com maior destaque. Na sua carreira, já que passou por Schalke 04, onde jogou muito bem, Wolfsburg, onde teve a responsabilidade gigante de substituir Kevin De Bruyne, e acertou com PSG no começo do ano, onde tem voltado a apresentar um futebol de destaque, marcando 10 gols nos seus 25 jogos, um bom número para um meia

Fique de olho

(Foto: Reuters)
Com também 23 anos, Amin Younes, ponta esquerda do Ajax, teve um belo desempenho nessa temporada, onde levou o clube para o vice campeonato, ficando um ponto atrás do campeão, o Feyenoord. O baixinho de 1,68 começou no Borussia Mönchengladbach, e não recebeu grandes oportunidades, sendo emprestado ao Kaiserslautern, sem muito brilho. Em 2015, com contrato expirado com o clube alemão, acabou acertando com o time de Amsterdã, e engrenou só nessa temporada, quando teve destaque na campanha da Liga Europa. Com essa bela temporada, o jogador já vem tendo recebido sondagens de clube como Bayer Leverkusen, Schalke 04, Sevilla e West Ham e conquistou uma vaga na seleção. 

Jogos

    DATA E HORA
ADVERSÁRIO
ESTÁDIO
LOCAL
19/06 - 12h
Austrália
Fisht Olympic Stadium
Sochi
22/06 - 15h
Chile
Kazan Arena
Kazan
25/06 - 12h
Camarões
Fisht Olympic Stadium
Sochi



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.