Header Ads

Lembranças e lambanças do Crystal Palace na Premier League 2016/17

Retrospectiva da participação das Águias do Crystal Palace na última edição da Premier League.

O sul de Londres é nosso. Novo uniforme para a temporada 2017/18. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
De Londres surgem burburinhos, o papo das "resenhas" toma conta da capital do reino. Está oficialmente aberto o agonizante período de recesso do futebol na terra da rainha. Na região sul da cidade, pelas bandas de Croydon, o futebol respira, transmitindo pelo ar aos amantes do esporte genuinamente inglês, uma paixão. Tal sentimento atende pelo nome de Crystal Palace Football Club. E nesses dias sem bola rolando, não se fala em outra coisa nas cercanias de Selhurst Park que não seja a temporada do Palace na Premier League.

A recordação da 8ª participação do Palace na Premier League alcançada nesta temporada 2016/17, visa fazer o apanhado geral de mais um sobrevoo das Águias pela elite inglesa, o 5º consecutivamente, com fatos e percalços da caminhada fatigante do gigante do sul por toda a ilha britânica.

Para 2016/17, o Crystal Palace se reforçou. Na perseguição por novos objetivos, na ânsia por melhores campanhas que superassem as medianas participações de edições passadas. O goleiro Mandanda foi contratado junto ao Olympique de Marselha. O defensor Tomkins veio do rival londrino West Ham. No meio campo Flamini chegou para disputar um lugar e Townsend deixou o Newcastlle para ser uma alternativa pelo lado de campo. Contudo, a principal adição ao elenco foi o atacante belga Benteke, vindo do Liverpool e talvez a primeira "lambança" foi a contração de Remy, que se lesionou antes de estrear, praticamente não jogando com a camisa do Palace.

Com derrota diante do West Brom, dia 13 de agosto de 2016, assim a temporada das Águias do Palace se iniciou. Após longa espera pelo retorno, as Águias foram suplantadas em pleno alçapão de Selhurst Park. Na sequência, nova derrota, agora para os Spurs. Mas o que se sucedeu às duas derrotas, foram boas atuações, resultados importantes e a sequência com cinco partidas de invencibilidade, lugar garantido na primeira parte da tabela. Era um início animador, poderia enfim, ser o ano de alçar voos maiores.

Nos quatro meses seguintes, uma nuvem negra pairou sem descanso em Croydon, com apenas duas vitórias em 19 jogos. O bom início de campeonato deu lugar à presença cativa na zona de rebaixamento, tempos de incerteza e aflição. Alan Pardew foi demitido, o novo comandante, Sam Allardyce chegou cercado de dúvidas após um escândalo que lhe custou o cargo de técnico na seleção inglesa. Seria mais uma lambança a vinda de Big Sam?

Sam Allardyce chegou após a demissão de Alan Pardew. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
A janela de inverno foi agitada em Selhurst Park, uma leva considerável de jogadores chegou para tentar evitar o que parecia irreversível, o doloroso retorno à segunda divisão inglesa. Passados alguns jogos pouco animadores de Big Sam no comando técnico, aconteceu o que seria o marco da permanência. A partida contra o Middlesbrough em 25 de fevereiro de 2017, vitória sofrida, 1-0.

Posterior ao divisor de águas do Crystal Palace no certame, se seguiram 12 jogos até o término da competição. Uma arrancada imprescindível, saldo de 6V-1E-5D, com direito a vitórias sobre o líder Chelsea fora de casa, Arsenal com um expressivo 3-0 e também fora de casa frente o Liverpool, resultados esses que foram suficientes para manter o Palace mais um ano na Premier League, 14ª posição, 12V-5E-21D, 41 pontos. Zaha foi eleito pela torcida o melhor jogador da temporada.

Zaha, o grande destaque da temporada. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
*Apenas para nível de comparação, dispostas na sequência, a primeira e última escalações do Palace por Premier League em 2016/17:

13/08/2016 - 1ª rodada. Assim estreou o Palace: Hennessey, Ward, Dann, Delaney, Souaré, Jedinak, Puncheon, Townsend, Lee, Zaha e Wickham. Téc. Alan Pardew.

21/05/2017 - 38ª rodada. Assim se despediu o Palace: Hennessey, Ward, Kelly, Tomkins, Schlupp, McArthur, Milivojevic, Zaha, Puncheon, Benteke e Van Aanholt. Téc, Sam Allardyce.

Por @carlosjr92educa
Colunista do Crystal Palace

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.