Header Ads

O Fantasma da Indisciplina.

  Bruno Correa Fernandes Caboclo, 21 anos de idade, cria do Esporte Clube Pinheiros desde 2008, vigésima escolha do Toronto Raptors no Draft da NBA do ano de 2014. Humilde, determinado e talentoso, carrega em suas costas não só o peso de se manter na NBA, mas, também, de reviver os anos de gloria, que não pertencem a seleção canarinho, desde os anos de ouro de 80 a 90, comandado pela batuta do mestre Oscar Schimidt.

Bruno Caboclo em ação pelo Toronto Raptors Foto: hashtagbasketball.com

  A chance para o menino Caboclo apareceu. Uma Copa América sem muitas pretensões, o Brasil com um time mesclado de jovens e experientes, uma nova comissão técnica e uma nova direção com objetivos honrosos para nossa seleção. Após um bom jogo contra a Colômbia em que o menino Caboclo contribui com 11 pontos e 11 rebotes, seu primeiro duplo-duplo, em jogos oficiais pela seleção. Trouxe para os torcedores da amarelinha  a esperança de novos e bons tempos.
  Porém no jogo seguinte contra o México, nosso "menino de ouro" perdeu a cabeça, teria ficado "bravo" por ter sido substituído no final do primeiro quarto. E com isso, se recusou a entrar no segundo quarto da partida. Após o final do jogo e a vergonhosa derrota Brasileira, Bruno Caboclo foi afastado pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB), por tempo indeterminado. Torcedores, comissão técnica, e direção estão chocados com a decisão e consequentemente indisciplina do atleta.
  Pouco se sabe no momento sobre que rumos essa historia irá tomar, o jogador se posicionou em suas redes sociais, com um pedido de desculpas a todos os envolvidos, com o discurso que estaria chateado e que teria agido de "cabeça quente". Por enquanto a decisão da CBB está mantida, e infelizmente os torcedores Brasileiros terão que conviver com o "fantasma da indisciplina" que ronda nossas seleções, nos anos 2000 até aqui.
  Espero que o menino Caboclo, crie juízo e que a nova comissão técnica e direção da CBB possa acertar estas "arestas" que vivem a atrapalhar os planos e sonhos de nossa seleção. E que até a próxima olimpíadas (caso consigamos a classificação) o time esteja sólido, livre de "fantasmas" e pronto para honrar nosso verde e amarelo de tantas glórias passadas.

Será que veremos nosso menino de ouro com nossas cores novamente? ( Foto: Wagner Meier Basquete360.com)

Lucas Ventura

Twitter: @VenturaMaster21

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.