Header Ads

Dos pés de Jefferson, Náutico caminha rumo ao milagre

Foi na marra, que o Náutico venceu o Brasil de Pelotas na arena Pernambuco, na noite da ultima quarta feira (06\19) pela  23ª rodada da série B com o gol do atacante Vinícius, que saiu do banco para fazer a festa do torcedor alvirrubro. O timbu que já chegou a estar na lanterna da série B e há 12 pontos do primeiro fora do Z4, hoje está a apenas 5 pontos. Já deixou de ser uma missão impossível...
Comemoração do gol:foto @nauticope
O Náutico veio com um esquema armado num 4-1-3-2, com 3 meias ofensivos, dois que podem ser considerados como autênticos camisas 10 que são eles Giovanni e Bruno Mota, estratégia do treinador Roberto Fernandes que deu errado, principalmente no primeiro tempo de jogo, onde o seu time perdeu bastante meio campo e acabou acarretando em bastantes erros de passes.
Escalação do Náutico

Roberto Fernandes conseguiu resolver a zaga, Jefferson cria do CT Wilson Campos foi o homem do jogo, fazendo 5 defesas e protagonizando um milagre no último minuto de jogo, um milagre de 3 pontos. Aislan bastante criticado também foi bem, mas poderia ter sido expulso, fez uma falta que poderia ter sido gol do Brasil.
Náutico com Roberto Fernandes:
5 jogos
3 vitórias
2 derrotas
4 gols marcados
2 gols sofridos
Há que se destacar a partida do time gáucho, fez um grande jogo e em alguns momentos prejudicada pela arbitragem, como também chegou a prejudicar o Náutico. Veio armada num 4-2-3-1 pelo seu treinador Clemer e chegou a merecer a vitória. Explorou bastante o lado direito de seu ataque aproveitando as subidas de Ávila, um lado esquerdo do Náutico que ia mal defensivamente e não incomodava a defesa xavante, Diego Miranda pouco participou no jogo e sobrava para Ávila alçar bolas na área para os dois atacantes.
Náutico em ação defensiva, compactado.
Náutico sofreu com seus meio campistas sem saber o ritmo que iriam impor no jogo, as vezes acelerando as jogadas sem necessidade e dando a pelota de graça ao rival, foram 23% de erros de passes, é um número alto, para um time que queria ter a bola em seus pés.
O primeiro tempo começou com intensidade a mil e não como um daqueles jogos de ritmo lento que são frequentes na série B, as duas equipes buscando a vitória, acabou trazendo um clima de tensão ao jogo, cheio de faltas e com um jogo muito parado, o árbitro perdeu o controle da partida, perdoou o atacante Lincom que deu uma cotovelada em Ávila, que também poderia ter sido expulso porque revidou minutos depois.  
Cotovelada de Lincom em Ávila
Com a bola rolando... Aos dois minutos  Bruno Mota chutou de fora da área e Marcelo Pitol fez defesaça. Só foi assustar de novo em uma cobrança de falta do zagueiro Aislan. No primeiro tempo o único hexa campeão pernambucano teve mais a bola, só que isso não quer dizer nada, pois as melhores chances foram do Brasil, que assustou em bolas paradas, como no minuto 17 em cobrança de escanteio de Evaldo a bola saiu por pouco, o arqueiro do Náutico tirou com os olhos, é um time alto e levou vantagem em quase todas as jogadas aéreas. A equipe gaúcha chegou ao gol em chute de fora da área, Jefferson em seu único erro no jogo, deu rebote. Mas era o dia dele, ninguém podia estragar, e o assistente levantou a bandeira e errou de forma patética.
Na volta do intervalo Roberto Fernandes tirou o seu melhor meia, Giovanni que tinha acertado 82% dos passes no primeiro tempo e botou Iago para tentar dar mais velocidade ao time, falhou. O Xavante foi muito superior no segundo tempo, tendo mais a bola e desperdiçando grandes chances. Aislan recebeu cartão amarelo após deslocar Cassiano sendo o último homem, um dos lances que se queixa a equipe gaúcha, o Náutico não tem nada haver com isso.
E quase nos acréscimos veio o gol do alívio, o gol que deixa o Náutico próximo de sair da zona, Iago bateu de fora o goleiro deu rebote e Vinícius que tinha acabado de entrar, empurrou para o gol. E não pense que o jogo acabou nada vem fácil para o timbu, tem que ser com muita luta, deu tempo do Brasil chegar e Jefferson tirar com os pés de forma heroica, a cabeçada de Misael. Fim de jogo, mas a reação tá só no começo.
Próxima partida do Náutico é no próximo sábado (16\09) contra o Oeste
FICHA TÉCNICA:
Náutico:Jefferson, Joazi, Aislan, Feliphe Gabriel, Ávila, Amaral, Bruno Mota(William Schuster), Giovanni(Iago), Diego Miranda, Gilmar(Vinícius), William. Treinador: Roberto Fernandes

Brasil de Pelotas:Marcelo Pitol, Éder, Evaldo, Teco, Breno, João Afonso, Leandro Leite, Juninho(Cassiano), Itaqui, Marcinho(Misael), Lincom. Treinador: Clemer
Por: Victor Tadeu

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.