Header Ads

Em Varginha, a vitória foi abduzida

Na noite de ontem o Guarani enfrentou a equipe do Boa Esporte em Varginha e terminou tudo igual no estádio Dilzon Melo. O jogo começou equilibrado, mas logo no início do primeiro tempo o time da casa abriu o placar ficando 1x0. No segundo tempo o Guarani voltou mais ofensivo e após uma confusão na pequena área aos dois minutos, o juiz marcou penalidade máxima favorecendo a equipe Bugrina.

A torcida do Boa ficou descontente com a marcação alegando ter tido toque de bola no braço do Rafael Silva, mas o pênalti foi marcado devido ao empurrão do zagueiro. Sem sombras de dúvida, quem bateria seria o mito, o melhor batedor de pênalti que temos hoje no futebol: Fumagalli. Deixou tudo igual, o goleiro pulou pro lado certo, mas não acompanhou a velocidade da bola que explodiu pra dentro do gol.


Foto: Gabriel Ferrari / Guarani Press

O Bugre necessitava da vitória, o time partiu pro ataque, mas o Boa também tinha interesse nos três pontos. O jogo se manteve equilibrado e aos 24 minutos do segundo tempo, Fumagalli cruza a nos pés de Rafael Silva que foi na bola, mas quem finalizou e passou pro lado de dentro da rede foi o zagueiro Ruan do Boa Esporte. Sendo ou não um dos nossos 11 jogadores, importa ver o adversário retornando a bola no meio de campo.

Foto: Gabriel Ferrari / Guarani Press


A alegria durou até os 44 minutos. Quando a comissão já estava separando os três pontos para Campinas, Rodolfo faz um gol impedido e deixa cada um com um pontinho. O Boa foi ofensivo e o Bugre deveria chutar a bola para o raio que o parta, menos recuar e assim sofrer o empate. A virada quase veio no finalzinho, Vágner deu um toque milagroso na bola que o torcedor já tinha visto entrar.

Com o empate, o Bugre se mantém na mesma posição. A rodada se iniciou na noite de ontem, então ainda há risco de cair na tabela e deixando o sonho do acesso um pouco mais distante. O Guarani que fez uma campanha quase impecável no primeiro turno, sofre no segundo caindo dez posições. Difícil conseguir digerir essa queda brusca. A queda livre tem data de vencimento.

O Bugre precisa recuperar e acredito que esse time está se entrosando e pode salvar no fim desse campeonato. A série C poderá sentir saudades, mas o Guarani não retorna pra lá. O clube, mesmo com a sequência de maus jogos, é capacitado para se manter na série B. Estar na série B é bom para o time ir se estabilizando e conseguir o acesso no campeonato Paulista e retornar a elite do estado de São Paulo. O primeiro passo é esse, depois se reerguer no Brasileirão.
Foto: Gabriel Ferrari / Guarani Press


Acredito no meu time e sei que essa fase está finalizando. O time vai mostrar que de onde veio, não volta, e o time campeão brasileiro, vai retornar à elite do futebol nacional. Ver um time com tantas glórias lutando na série B, não é tarefa simples de engolir. O Bugre ainda tem tempo. Nós acreditamos em vocês, Guarani. Como dizemos em nosso hino: Na vitória ou na derrota, hoje e sempre Guarani!

Por: Letícia Martins

@leleehnmartins 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.