Header Ads

Caminhando a passos largos para o nada

Iñigo disputa bola com Pablo Maffeo. Por mais que tenha sido fora de casa, o empate não causou boa impressão (Reprodução: Televisa Deportes)

Após o empate em 1 a 1 com o Girona a impressão que fica é que esse time vai morrer na praia. Com todo o seu talento. Com todo o seu potencial.
A queda brusca de desempenho após um primeiro tempo louvável no Estadio de Montilivi, casa do adversário, não é mais uma novidade. Assim como também não é novidade saber que essa queda não é técnica, nem física, mas puramente psicológica, principalmente quando jogamos fora de casa.
Eusebio parece não saber o que fazer para mudar essa postura. Após um ótimo início do time, com um belíssimo gol de Willian José, além de um desempenho de destaque de Mikel Oyarzabal, terminamos o primeiro tempo com a sensação de que dava para fazer mais. Sempre há essa sensação quando o time cria, propõe o jogo, controla os setores do campo, algo que é inegável que sabemos fazer. Quando queremos.
O segundo tempo foi mesmo de atitudes erradas e tardias. A entrega das rédeas mentais para o time de Pablo Machín, o castigo do empate, após gol de Stuani aos 64 minutos, e a incapacidade de lidar com as adversidades da partida.
A entrada de Zubeldia, e a tentativa de formar um trio ofensivo no meio campo, com Januzaj, Oyarzabal e Xabi Prieto tanto não surtiu efeito que os dois primeiros saíram para as entradas de Juanmi e Canales. Prieto foi muito discreto e a tônica da partida após o empate foi de tormenta pelos pés de Portu, o grande destaque do Girona na partida, agredindo bastante o nosso lado esquerdo da defesa e, para mim, sendo o melhor em campo com sobras.
Fato é que, com o empate, estacionamos na 7ª colocação, podendo ser ultrapassados pelo Bétis, que enfrenta o Eibar em Ipurúa, na segunda-feira, e cada vez mais vamos nos tornando incógnitas. O discurso ainda é de buscar posições europeias, temos time para isso, mas nossas atuações não caminham nesse sentido. Na verdade, caminham a passos largos para o nada.
FICHA TÉCNICA:
Girona FC: (3-4-3) Bono; Juanpe, Bernardo e Muniesa; Maffeo, Timor, Granell e Mojica (Aday Benítez, min.79); Portu, Borja Garcia e Stuani.
Real Sociedad: (4-3-3) Rulli; Odriozola, Llorente, Iñigo e Rodrigues; Illarra, Zurutuza (Zubeldia, min.65) e Prieto (cap); Januzaj (Juanmi, min.81), Oyarzabal (Canales, min.89) e Willian José.
Gols: 0-1: William J., min.7. 1-1: Stuani, min.64.
Árbitro: Iglesias Villanueva. Amarelo para Maffeo, Mojica, Bernardo e Portu do Girona e Llorente e Januzaj para a Real Sociedad
Melhores momentos:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.