Header Ads

O que o vexame da Nazionale tem a dizer para o Milan?



Há uma coisa que imagino compartilhar de todo irmão milanista, a paixão pela Nazionale. Não importa que grandes destaques da seleção vistam camisas rivais, quando aquela camisa azul entra em campo o coração acelera como nos jogos do rossonero. E por isso, ver a situação em que a Nazionale chegou, dói tanto quanto os vexames milanistas dos últimos anos. 

Montella e Ventura Fonte: Blog Rossoneri
Acontece que o momento da Nazionale parece ter sido escrito para que Fassone e Mirabelli evitem o pior na temporada rossonera, já que é impressionante as semelhanças entre os trabalhos de Ventura e Montella. A começar pelo fato de que mesmo com currículos inexpressivos tiveram a chance de comandar camisas pesadas. E mesmo com trabalhos sem evolução, contam com a paciência de seus superiores, na crença de que no momento decisivo a camisa decidiria sozinha. 

O Montella tem a sorte de ter competições longas, o que acaba refletindo em uma paciência maior dos dirigentes. Sempre se tem a esperança de que o time irá engrenar, mesmo que o campo diga o contrário. Acontece que como vimos na pífia eliminação da Nazionale contra uma Suécia limitadíssima, a crença de que a bola irá entrar, de que San Siro trará energias artilheiras e decidirá partidas, não funciona quando não se tem um bom trabalho realizado. 

Não falta garra à Nazionale e Milan, faltam treinadores capazes de tirar o máximo de seus atletas. Falta uma ideia de jogo que exceda os três zagueiros e a bola área (embora Ventura e Montella tenham tentado, igualmente sem sucesso e sem muita criatividade, esquemas com quatro zagueiros), falta a coragem de inovar, de colocar o novo em campo e abandonar a roupa velha que já não nos serve mais. 

Estou muito triste com a eliminação da Nazionale, de Maldini, Baresi, Nesta, Cannavaro, Del Piero, Totti, Gattuso, Lippi e cia. Dá tristeza ver o time limitado à fé. Assim como nos acostumamos a acreditar que com o tempo o Montella dará um jeito no time, mesmo sem indícios de que isso acontecerá. Espero de coração que o vexame da Nazionale sirva para que a diretoria rossonera pare de apostar apenas na fé, no improvável, e entenda que a péssima qualidade do trabalho que vem sendo realizado pode dar resultados igualmente insatisfatórios. Não temos o vexame de uma eliminação em repescagem europeia, mas a ausência na Liga dos Campeões depois de gastar mais de duzentos milhões de euros, também será um vexame de enormes proporções.   

Por Gil Costa 


https://www.facebook.com/GilCostatp

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.