Header Ads

Fim do jejum: Fred inicia a virada celeste

Fala nação azul, que prazer estar aqui mais um ano opinando sobre o nosso time do coração, sei que comecei um pouco atrasada escrever sobre nosso “Cruzeirão Cabuloso”, porém antes tarde do que nunca não é mesmo? Então vamos fazer aquilo que fazemos de melhor, falar sobre o Cruzeiro.

Antes de mais nada, quero parabenizar a torcida que tanto amo, a cada jogo vem representando de um jeito que nos faz orgulhar de ser Cruzeirense, colocar mais de 40 mil em uma estreia de “mineiro” não é fácil, manter um bom público nos confrontos seguintes também não é moleza, sem se esquecer da torcida do interior de Minas que representou hoje no Ipantigão. Isso é ser Cruzeiro.

Bom, que início de campeonato a Raposa está vivenciando, sinceramente estou agradando do entrosamento do time celeste, das trocas de passes, claro que tem vários ajustes, como por exemplo, Bruno Silva, que vem dando umas falhadas que faz o coração do torcedor quase sair pela boca, mas juro que estou tentando ter no mínimo paciência e a esperança com o jogador, em geral temos mais pontos positivos do que negativos.


Sérgio Roberto/Lightpress/Cruzeiro

Precisamos falar de Rafinha, o garoto voltou voando e estou falando literalmente, são quatro jogos pelo campeonato mineiro e quatro gols, sem contar que Thiago Neves e Robinho também voltaram representando.

Sobre o jogo, quer dizer, vocês conhecem bem o estilo das partidas de estadual, aquele duelo que o segundo nome é retranca, onde as equipes geralmente jogam por uma bola, difícil? As vezes torturante, mas continuamos firmes e fortes. Por mais que o campeonato mineiro tem essa fama, contra a Tombense houve uma leve diferença o adversário ameaçou mais o Cruzeiro, um exemplo disso é que conseguiu marcar um gol, faltando apenas 10 segundos para acabar a primeira etapa, só no futebol que acontece essas coisas, como não amar esse esporte maravilhoso (estou nesse otimismo porque o resultado final foi 2x1 para o Cruzeirão).

Um primeiro tempo bem equilibrado, com poucas oportunidades de finalizações para os dois times, a Raposa como sempre teve alguns lances desperdiçados e já a Tombense praticamente na primeira chance que teve marcou seu gol, é exatamente disso que eu falava acima “ de jogar por uma bola”, pois é.


Sérgio Roberto/Lightpress/Cruzeiro

Ainda bem que o golzinho de Daniel Amorim (atleta da Tombense), não afetou os jogadores cinco estrelas, pelo contrário, tiveram paciência e inteligência para virar o placar, nem pareciam que estavam em desvantagem e por isso aos 06’ minutos, depois que Arrascaeta recebeu pela esquerda, Don Fredon, Frederico, Fred, como você quiser chamar, finalmente marcou seu primeiro gol na sua volta para o Maior de Minas, é para glorificar de pé, foi seu gol de número 57° com a camisa azul e branca. Sem perder o foco na virada do marcador, aos 30’ Ariel Cabral deu uma assistência para maiores de 18 anos para Rafinha marcar, é o artilheiro da competição.

O próximo compromisso do Cruzeiro Esporte Clube, é com o Coelho, ás 17h, no domingo seguinte.

Paula Fernandes/Paulinha_CEC



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.