Header Ads

O peso do mundo.

[Foto: Lucas Merçon/FFC]


A melhor coisa que eu fiz foi ter ignorado completamente o último jogo contra o Macaé, onde o time jogou de forma terrível, venceu com um golzinho no fim e merecidamente ficou de fora da Taça Guanabara. O resto da cúpula torceu fervorosamente pela eliminação para que o time aproveitasse essas duas semanas para uma pré-temporada e assim finalmente se acertar. É com felicidade que constato a razão em suas palavras.

Contratações finalmente chegaram e devem estrear em breve, embora ainda faltem algumas. Os vazamentos sistemáticos de coisas ruins que acontecem na atual gestão cessaram por enquanto, agora é só a torcida que segue perseguindo o presidente. Eu já iria escrever algo hoje, mas sobre a melhor contratação da temporada: Paulo Autuori.

Ele está sendo fundamental para que haja tranquilidade para se trabalhar em paz. Conseguiu conquistar a diretoria, os jogadores, ameaçou se demitir caso os salários não fossem quitados até o fim de janeiro e conseguiu o que queria. Consegue ser o intermediário perfeito e alivia a quantidade de funções cumpridas por Abel Braga. O texto de hoje seria sobre como eu daria um voto de confiança. Nem precisei.

O Fluminense passeou sobre o Salgueiro. Gilberto, que só fazia jogar mal, viu que a concorrência chegou e com moral do técnico e do Autuori e de repente se esforçou mais, tudo deu certo, aproveitou que não precisou defender muito e se mandou pra frente, dois gols surpreendentes pra quem acompanhou a temporada até aqui. Mas o destaque da partida foi o começo do retorno à forma de Junior Sornoza.

Aparentemente ele passou por problemas pessoais que interferiram em seu desempenho, justo quando passamos a ficar desfalcados de força criativa e Papá assumiu a 10. Segundo alegou nas entrevistas, agora está quase tudo resolvido e a responsabilidade será assumida por completo. Baseado na qualidade que foi vista hoje, o futuro talvez não seja tão sombrio, mas ainda depende de mais contratações. Ninguém é Atlas pra carregar o mundo nas costas sozinho, é preciso que o coletivo funcione e é preciso ter reposição.

Mas obviamente é bom comemorar um 5 x 0, mesmo que num time da série C, perdemos para coisas piores ainda outro dia. Quando a bola bate no Pedro, sobra no Gilberto e ele faz o gol, é até possível ter fé por uns dias. Não conseguimos nem vencer o rival da Aparecidense outro dia, vamos com cautela que teremos Fla x Flu em dois jogos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.